1- As Origem da Família Monteiro portuguesa, em Minas Gerais, e os Correia, Nunes, Gouveia, Souza,  Béber, Leme, Goulart, Strogen, Barbosa, Silveira, Marques, Delgado, Morais, Parente, Pires de Morais, Vaz de Melo, Gomes da Silva, Faleiros, de Uberaba-MG, Franca-SP, Penápolis-SP, Candeias-MG – Barbacena-MG – Capitão José Monteiro de Araújo (*Candeias-MG *ano de 1.785 – +Itirapuã-SP, ano de 1.860), pai do Coronel João Monteiro de Araújo, o neto, (*1820- +1900), sua família unida à Família da Madrinha da Serra

HISTÓRIA DE PORTUGUESES DO BRASIL
HISTÓRIA DE PORTUGUESES NO BRASIL
“Ainda existirá a velha casa senhorial do Monteiro?
Meu sonho era acabar morando e morrendo
Na velha casa do Monteiro.”
Aqui site da Madrinha da Serra http://www.madrinhadaserra.com
com 5 bisnetos da Madrinha da Serra casados com 5 Monteiro de Araújo
Mandas-me, ó Rei, que conte declarando
De minha gente a grão genealogia:

Não me mandas contar estranha história,
Mas mandas-me louvar dos meus a glória.
Nota: Há quem ache que o Manoel Monteiro abaixo veio sim para Minas Gerais e foi juiz importante, talvez em Conselheiro Lafaiete-MG, conferir isto.
NOSSA GENEALOGIA portuguesa com certeza:
João da Costa casado, por volta do ano de 1.690, na Freguesia de São Paio de Guimarães??, com Maria Monteira.
(No assento do Casamento do filho Manoel aparece com o nome de Mariana). Viveram na Freguesia de São Paio de Guimarães; estando, em 1719, quando do casamento de Manoel Monteiro com Isabel Antônia, o João da Costa já falecido.

São Paio é uma povoação portuguesa do concelho de Guimarães, Distrito de Braga, Portugal; com 0,46 km² de área[1] e 2.896 habitantes (2011)[2]. Densidade: 6.295,7 hab/km².

São Paio de Guimarães foi sede de uma freguesia extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, para, em conjunto com Oliveira do Castelo e São Sebastião, formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Oliveira, São Paio e São Sebastião com a sede na Alameda de São Dâmaso, em Guimarães.

São Paio, freguesia do concelho e comarca de Guimarães, distrito e arquidiocese de Braga. É a freguesia onde se situa o Largo do Toural, é a primeira expansão da vila de Guimarães, primeira capital da nacionalidade portuguesa, depois da Idade Média;

Freguesia comercial da vila de Guimarães por excelência. As suas ruas mais típicas são duas: A rua D. João I e a rua Francisco Agra (antiga rua de Santa Luzia). As suas origens são anteriores ao séc. XV. O seu orago é São Paio.

Os dois, João da Costa e Maria Monteira, são da Freguesia de São Paio de Guimarães, da Vila e Concelho de Guimarães, hoje Cidade de Guimarães, (primeira capital de Portugal), Distrito de Braga, Portugal.
Eu não achei ainda o casamento deles, João da Costa e Maria Monteira, na Freguesia São Paio de Guimarães, mas, nesta freguesia tem muito casamento de Araújo, Costa e Monteiro.
O apelido (Sobrenome) ia, naquele tempo, para o feminino: MonteirA.
João da Costa e MARIA MONTEIRA são os pais de:
MANOEL MONTEIRO, natural de Freguesia de São Paio de Guimarães. (Quase 100% de certeza que é da Freg. de São Paio).
Manoel Monteiro, nascido mais ou menos em 1690 a 1700, porque se casou em casado em 1719.
Manoel Monteiro, casado na Freguesia de Santiago de Carreira, Concelho de Santo Tirso, (com moça natural da Freguesia de Santiago de Carreira, do Lugar da Monteira), em 1719.
No assento deste casamento, em 1719, se diz que João da Costa, pai de Manoel Monteiro, já é falecido, e, o pai de Izabel Antônia também era falecido.
Português, que não sabemos se veio para o Brasil. Alguns acham que foi Manuel Monteiro foi juiz importante em MG, em Conselheiro Lafaiete-MG ou Barbacena-Mg.
Manuel Monteiro é casado com Izabel Antônia, na Freguesia de Carreira, Concelho de Santo Tirso, (ela é filha de Domingos Antônio – já falecido em 1719 – e de Domingas Antônia; isto mesmo, nomes praticamente iguais). São, a noiva e seus pais, do LUGAR DA MONTEIRA da dita freguesia.
Ela, Izabel Antônia, é do Lugar da Monteira, Freguesia de Santiago de Carreira, do Concelho de Santo Tirso, Antiga  Comarca de Maia, Distrito do Porto, Portugal).

Carreira foi uma freguesia portuguesa do concelho de Santo Tirso, com 3,45 km² de área e 1110 habitantes (2011)[1]Densidade: 371,2 h/km².

Foi sede de uma freguesia extinta (agregada) em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, para, em conjunto com Refojos de Riba de Ave, formar uma nova freguesia denominada União das Freguesias de Carreira e Refojos de Riba de Ave.[2]

A freguesia de São Tiago da Carreira era curato anexo à abadia de São Cristóvão de Refojos e da apresentação do abade, no antigo concelho de Refojos de Riba Ave e antiga comarca do Porto.
Foi, depois, vigararia e, mais tarde, passou a reitoria independente. Antigamente, foi sede de um concelho, há muito extinto.
Em 1839 aparece no concelho de Refojos de Riba Ave e, em 1852, aparece já no concelho e comarca de Santo Tirso. Comarca eclesiástica da Maia – 3º distrito (1856; 1907). Segunda vigararia de Santo Tirso (1916; 1970).
A freguesia de São Paio de Guimarães de onde veio o Manoel Monteiro, e, a Freguesia de São Tiago de Carreira são perto.
Hoje, ficam à distância de 30,4 km, e, 38 minutos por auto estrada.
distancia.png
Assento do Casamento de MANOEL MONTEIRO com Izabel Antônia, na Freguesia de São Tiago de CARREIRA, Concelho de Santo Tirso, Distrito do Porto, Portugal.
Casamento em 27 de maio de 1719.
A mãe declarada é Mariana Monteira.
PERTINHO DE INTEIRAR 300 ANOS DESTE CASAMENTO
Há divergência ai: no casamento da filha Mariana, em 1753, na Freg. de São Tiago de Carreira,  diz que a Mãe de Manoel Monteiro é MARIA Monteira.   É Maria ou Mariana?
Encontrei este documento fundamental de nossa família, no sábado, 11 de maio de 2019
casamento close manuel monteiro
casamento de manoel monteiro 16 06 sabado 11 maio 19
MANOEL MONTEIRO e Isabel Antônia são os pais de:
JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO, o avô, filho LEGÍTIMO de Manoel Monteiro e de Izabel, nascido em 02/jan/1723 e batizado em 06/jan/1723, nasceu no Lugar da Monteira, da Freguesia de Santiago de Carreira e Refolhos, (ver mapa abaixo), Antônia, Concelho de Santo Tirso, Comarca de Maia, Distrito do Porto. Portugal.
Natural da Freguesia de São Tiago de Carreira, Concelho de Santo Tirso, como declara em seu casamento no Brasil, o que confere com o assento de batismo aqui:
batismo de joao monteiro de araujo achado 14 maio 19 15 04 resumo
batismo de joao monteiro de araujo achado 14 maio 19 15 04
batismo joao monteiro dois.jpg
JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO, o avô, falecido, em 1.799, em Candeias-MG, no Brasil.
(com assento de óbito em Itapecerica-MG, livro de Capelas filiais, no caso a Capela de Candeias-MG).
É casado com Ana Maria de Jesus, da família Pires de Morais, e, falecida em 1810, com inventário no Fórum de Formiga MG. Ver abaixo PDF com sua Família Pires de Morais) é pai de:
Capitão JOSÉ MONTEIRO DE ARAUJO, (1785-1861), nascido em Conselheiro Lafaiete-MG, Barbacena-MG, ou Candeias-MG, em 1785, (c/c sua prima em primeiro grau, a Maria Joaquina de Jesus, esta é também da família Pires de Morais), e, é pai de:
CORONEL JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO, neto, nascido em Candeias-MG, (1820-1900),  (c/c Laura Cândida de Assunção), provável prima sua, (porque o pai de Laura é Pires de Morais também), é o pai de:
16 filhos. Tiveram o Coronel João Monteiro de Araujo e a vovó Laura Cândida de Assunção, (Pires de Morais) 16 filhos, dos quais 5 se casaram com 5 irmãos Nunes de Souza, (4 bisnetas da MADRINHA DA SERRA e um bisneto), e, são estudadas, em detalhe, neste site:
4 Bisnetas e 1 bisneto da Madrinha da Serra, (filhas e filho de Joaquim José Rodrigues de Souza e de  Custódia Nunes (esta é neta da Madrinha da Serra).

Antônio c/c Mariana

João c/c Lauriana

Pedro c/c Ana Augusta

Carlos c/c Maria do Carmo

Ester c/c Joaquim

(E, achei uma pista: um casamento de Monteiro com Araujo, na Freguesia de São Paio, que indica que João da Costa e Maria Monteira podem terem nascido e casados em outra freguesia, e, depois, terem ido para a Freguesia São Paio. Fala que o noivo um Monteiro veio da Freguesia do Veríssimo).
Podem, João da Costa e Maria Monteira, terem vindo da Freguesia do Veríssimo (extinta, e, anexa, hoje, à Freguesia de São Gonçalo.
Ficava a Freguesia do Veríssimo, no extinto Concelho de Santa Cruz de Riba Tâmega, Comarca de Guimarães, hoje no Concelho de Amarante.
Neste casamento de um Monteiro com Araujo, em 1718, na Freguesia de São Paio de Guimarães, se diz que o Monteiro filho de Suzana Monteira veio da Freguesia do Veríssimo.)

NOSSA TERRA

A freguesia de São Tiago da Carreira era curato anexo à abadia de São Cristovão de Refojos e da apresentação do abade, no antigo concelho de Refojos de Riba Ave e antiga comarca do Porto. Foi depois vigararia e, mais tarde, passou a reitoria independente.

Antigamente, foi sede de um concelho, há muito extinto. Em 1839 aparece no concelho de Refojos de Riba Ave e, em 1852, aparece já no concelho e comarca de Santo Tirso. Comarca eclesiástica da Maia – 3º distrito (1856; 1907). Segunda vigararia de Santo Tirso (1916; 1970).

Freguesia de Carreira:

Freguesia do interior do concelho, S. Tiago da carreira é uma pequena localidade,” encravada” entre cinco freguesias de maior dimensão, sendo que a maior de todas é Monte Córdova. A proximidade de Monte Córdova parece indicar a antiguidade do seu povoamento. No entanto, é a toponímia que melhor nos esclarece acerca da mesma. O nome da freguesia, Carreira, está relacionado com a existência de uma Estrada Real que passava pela atual povoação.

Um outro topónimo local, Parada, está relacionado com essa estrada. Um lugar onde existe ainda a Casa da Estalagem. Parada era uma espécie de imposto, que consistia na obrigatoriedade de os vassalos, na Idade Média, serem obrigados a dar refeição e aposentadoria aos seus senhores e respectiva comitiva.

No século XIX (1832), durante a Guerra Civil entre Liberais e Absolutistas, estiveram acampadas na freguesia, durante algum tempo, as tropas realistas, fiéis a D. Miguel, comandadas pelo General Conde de Almer. Esse local, conhecido como Bouças do Rego, está hoje assinalado por um pilar evocativo.

Em termos de património, destaque para a casa da Menguela. Trata-se de um solar do século XIX com capela consagrada a Nossa Senhora da Vitória. Está integrada no Parque Urbano de Menguela.

Em relação á Igreja Paroquial, cujo orago é S. Tiago, a fachada principal termina em empena e tem adossada, do seu lado direito, uma torre sineira de dois andares com cúpula.

APENAS UM PISTA, NADA DE CERTO SE ANTES DE SÃO  PAIO VIEMOS DE:
Orago
São Veríssimo
História
A antiga freguesia de São Veríssimo foi curato de apresentação do convento dominicano de Amarante, ao qual fora doada pela rainha D. Catarina, mulher de D. João III. Tomou então a invocação de São Gonçalo, por ser este o patrono daquele mosteiro.
Em 1840, no “Mapa Estatístico”, estava anexa à Freguesia de São Gonçalo.
Posteriormente, em 1862, encontrava-se independente, mas em 1896 era outra vez anexada à mesma freguesia. Da diocese de Braga, passou para a do Porto em 1882. Comarca eclesiástica de Amarante – 4º distrito (1907).
Primeira vigararia de Amarante (1916; 1970).
Notas
Esta freguesia não estava codificada na v.2 da Codificação. Alteração proposta pelo ADPRT em Maio de 2005.
FAMÍLIAS QUE SE UNIRAM AOS MONTEIRO DE ARAUJO:
Correia, Nunes, Souza,  Béber, Leme, Goulart, Strogen,  Silveira, Parente, Marques, Morais, Pires de Morais, Faleiros, Delgado, Monteiro,  da Ros, Barbosa,
TODOS estão aqui na MADRINHA DA SERRA E NOS MONTEIRO DE ARAUJO

Aquilo que ouvimos, e, que aprendemos, e, que nossos pais nos contaram,

não o encobriremos aos nossos filhos.

Nós os contaremos, de geração em geração.

Você está no site da http://www.madrinhadaserra.com de enorme descendência –
Ela viveu 103 anos fazendo o bem.
A Madrinha da Serra
EM CANDEIAS-MG, VIVÍAMOS NO RIBEIRÃO DOS MONTEIRO (ver no final desta página) vizinhos dos Silveira Fernandes que se juntaram à família.
Em Itirapuã-SP, na época pertencia à Franca-SP, vivíamos no Morro Redondo
Itirapuã quer dizer Morro Redondo
Comprovante de pagamento de imposto da Compra do Morro Redondo
compra terra morro redondo
Assento de casamento de uma irmã de João Monteiro de Araujo, em Santiago de Carreira, Concelho de São Tirso, Distrito do Porto, Portugal, que dá a filiação.
Assento encontrado em 5 maio 2019 por Paulo César
pais de manoel e isabel .jpg
Batismo de uma irmã do João Monteiro de Araújo, falecido em 1799, em Candeias-MG,, a Mariana: SÃO DO LUGAR DA MONTEIRA, na Freguesia de Carreira, no atual Concelho de Santo Tirso.
batismo irma de joao monteiro de araujo
Aqui neste PDF o casamento do João Monteiro de Araújo, falecido em 1799, em Candeias-MG, nosso tronco no Brasil, em um trabalho do Projeto Compartilhar sobre a família da Esposa dele, os Pires de Morais, e também família da nora dele, a Maria Joaquina de Jesus, sobrinha de Ana Maria de Jesus.
Em detalhes a família materna portanto de JOSÉ MONTEIRO DE ARAUJO e de sua esposa Maria Joaquina de Jesus, estes dois são primos em primeiro grau, portanto.
Ai vem a tradição de casar primo com primo de nós Monteiro de Araújo.
Use o CTRL F para achar:
z pdf familia pires de morais
http://www.anossaterra.pt/?co=5706&tp=15&ct=0&cop=6&LG=0&mop=5707&it=pagina_e
SÃO PAIO
Memória Descritiva dos Símbolos Heráldicos
Igreja – Representa a Igreja românica.
Palma – Símbolo de São Paio (Padroeiro da freguesia).
Caracterização
São Paio localiza-se na parte noroeste da cidade, formando o núcleo urbano de Guimarães e parte do centro histórico. É delimitada pelas freguesias de São Sebastião, Oliveira do Castelo, Creixomil, Azurém e Fermentões. Esta freguesia resulta da expansão da urbe medieval, integrando algumas das artérias que permitiam o acesso ao espaço intramuros de Guimarães, como por exemplo, a actual rua D. João I (antiga rua de Gatos e São Domingos) e a rua Francisco Agra (antiga rua Santa Luzia). O largo do Toural recentemente intervencionado é um espaço urbano de confluência da população vimaranense, desde há vários séculos, com característicos edifícios designados de “frente pombalina”. Nas últimas décadas, esta zona urbana foi perdendo população, tendo-se instalado variados equipamentos sociais e comerciais, nomeadamente instituições bancárias e hotéis. [Autoria: António José Oliveira]
Síntese Histórica
Como as restantes freguesias da urbe vimaranenses, São Paio teve uma instituição paroquial tardia, possivelmente no século XIII. A demolição da igreja de S. Paio, em 1914, fez com que a igreja do extinto Convento de São Domingos assumisse funções de paroquial desta freguesia. Trata-se, actualmente, de uma igreja conventual gótica, com planta de cruz latina, de três naves de quatro tramos, com cabeceira tripla. Sobre a arcada do claustro de cariz gótico, a Sociedade Martins Sarmento construiu em 1889, a galeria que serve actualmente de museu arqueológico. Nos meados do século XX, nos trabalhos executados durante o restauro da Igreja de São Domingos, pela Direção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, foram desmontados os altares que se encontravam encaixados nas paredes das naves laterais e nas paredes testeiras do transepto, o que provocou o desaparecimento de muita obra de talha. Possui ainda, um órgão de tubos da segunda metade do século XVIII. Ao lado deste convento masculino, encontra-se a Capela da Venerável Ordem Terceira de São Domingos com um retábulo-mor neoclássico. Digno de registo de arquitectura civil brasonada é a Casa do Proposto e seu jardim, de planta em L, que nos inícios do século XVIII ganha a configuração actual. Destaca-se ainda, a alpendrada Capela de Santa Luzia, seiscentista. [Autoria: António José Oliveira]
Património Cultural Imóvel
Claustro da Igreja de S. Domingos, 2 Marcos Miliários Romanos da Via entre Braga e Guimarães (Monumentos Nacionais); Igreja de São Domingos, Prédio 113 da Rua Egas Moniz, Edifício da Misericórdia, Rua D. João I (Imóveis de Interesse Público); Casa do Proposto e jardins (Imóvel de Interesse Municipal); Igrejas: Ordem de São Domingos, Misericórdia e Santa Luzia, Capelas (2), Nicho, Solares e Alminhas.
Padroeiro/Festividades
S. Paio (Padroeiro) e Sta Luzia (13 de Dezembro).
Locais de Interesse Turístico
Estádio D. Afonso Henriques, Sociedade Museu Martins Sarmento, Largo do Toural, Igrejas, Plataforma das Artes e da Criatividade e Casa da Memória (Exposições).
Eventos
Festas Gualterianas (Julho/Agosto), Nicolinas (Novembro/Dezembro), Festivais Gil Vicente (Junho) e Guimarães Jazz (Novembro).
Filhos Ilustres da Terra
Francisco Ribeiro Martins da Costa (Francisco Agra) – Médico, proprietário abastado, político (1834-1901)
Bernardo Pinheiro Correia de Melo – Conde de Arnoso, escritor (1855-1911)
José Lopes Faria – Historiador local (1860-1944)
Abel Salazar – Médico, professor, investigador (1889-1946)
Alberto Vieira Braga – Etnógrafo, Arqueólogo, historiador, auto-didacta, industrial, comercial e muito ligado ao movimento associativo (1892-1865)
José Maria Pereira Castro Ferreira – Médico, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães e membro dos corpos sociais de várias instituições (1904-1993)
Freguesia em Números
Área (i): 45,43ha
Abastecimento de Água – Rede Pública (ii): 100%
Saneamento Básico (ii): 100%
Iluminação Pública (ii): 100%
Transportes (ii): TUG
Habitantes (iii): 2896 (H-1325 M-1571)
Eleitores (iv): 3058 (H-1410 M-1648)
Alojamento (iii): 1456
Famílias (iii): 1153
Faixas Etárias (iii): 0/14-237 15/24-302 25/64-1670 65 ou mais-687
Habilitações (iii): Nenhuma-378 Básico-1788 Secundário-381 Superior-349
[Fontes: i. Câmara Municipal Guimarães; ii. Junta Freguesia; iii. INE Censos 2011; iv. DGAI]
Equipamento e Serviço Social
Creche, Jardim de Infância, Escola Secundária (com Cantina Escolar), Escola Profissional, Escola Artística, Polidesportivos (2), Gimnodesportivos (3), Estádio Municipal, Campos de Ténis, Centro Social (com Centro de Dia e Lar para Idosos), Sede da Junta de Freguesia, Capela Mortuária e Apoio Domiciliário (Casa do Povo de Creixomil, Associação Fraterna e Santa Casa da Misericórdia).
Serviços
Entidades Hoteleiras, Posto de Abastecimento de Combustíveis, Farmácia, Clínica, Consultório Médico, Laboratório de Análises Clínicas, CTT, Bancos e Multibancos.
Movimento Associativo
Associação de Ciclismo do Minho
Telefone: 253 416 946
Fundação: 1977
Actividades: Ciclismo
Associação de Reformados e Pensionistas de Guimarães
Telefone: 253 418 693
Fundação: 1977
Actividades: Culturais e recreativas
Associação de Socorros Mútuos Artística Vimaranense
Telefone: 960 063 481
Fundação: 1866
Actividades: Sociais, culturais, educacionais e cívicas
Associação de Surdos de Guimarães e Vale do Ave
Telefone: 914 911 541
Fundação: 1997
Actividades: Apoio à comunidade surda e muda e seus familiares
C.A.R. – Círculo de Arte e Recreio
Telefone: 253 518 333
Fundação: 1939
Actividades: Culturais e recreativas
Clube Desportivo Xico Andebol
Telefone: 253 415 969
Fundação: 2009
Actividades: Andebol e artes marciais.
Clube de Ténis de Guimarães
Telefone: 253 512 579
Fundação: 1976
Actividades: Ténis
“Ó da Casa” – Associação Cultural
Telefone: 966 582 427
Fundação: 2011
Actividades: Artísticas e culturais
Osmusiké – Ass. Musical e Art. do Centro de Formação Francisco de Holanda
Telefone: 253 513 073
Fundação: 2002
Actividades: Expressão artística (música)
Sociedade Martins Sarmento
Telefone: 253 415 969
Fundação: 1881
Actividades: Biblioteca e museu arqueológico.
Sociedade Musical de Guimarães
Telefone: 253 517 049
Fundação: 1903
Actividades: Música (ensino)
Órgãos de Informação
O Povo de Guimarães
Propriedade/Editor: O Povo de Guimarães
Fundação: 1977
Telefone: 253 412 767
Periodicidade: Semanal
Elo – Revista do Centro de Formação Francisco de Holanda
Propriedade/Editor: Centro de Form. Francisco de Holanda
Fundação: 1994
Telefone: 253 513 073
Periodicidade: Anual
Pároco
José António Fernandes Antunes
Telefone: 253 420 000
Junta de Freguesia
Morada: Alameda de S. Dâmaso – Edifício S. Francisco Centro, nº 65
              4810-286 Guimarães
Coordenadas GPS: N 41º 26’29.62’’/ W 8º 17’30.09’’
Telefone: 253 414 667
Fax: 253 408 268
E-mail: freguesiaspaio@mail.telepac.pt
Horário de Funcionamento: 2ª a 6ª feira 10h30-13h30/15h00-19h30
Presidente: José Carlos Ferreira Gomes Correia (2º mandato)
Secretário: Rui Miguel Sousa Simões Ribeiro
Tesoureiro: João Pedro Torrinha da Costa Leite
Destaque
Plataforma das Artes e da Criatividade
A Plataforma das Artes e da Criatividade surge no seio da Capital Europeia da Cultura – Guimarães 2012, com o objectivo claro de dinamizar o antigo Mercado de Guimarães, convertendo-o num espaço multifuncional, dedicado à actividade artística, cultural e económico-social. Tendo envolvido um processo de alterações infraestruturais, este equipamento inclui um novo e imponente edifício de superfícies vidradas e de cobre, com 11 mil metros quadrados de área. Este centro de artes contém espaços dedicados a três grandes áreas programáticas: O Centro Internacional das Artes José de Guimarães (que acolhe a Colecção José de Guimarães com peças de Arte Tribal Africana, de Arte Arqueológica Chinesa, de Arte Pré-Colombiana e obras da autoria do próprio artista), os Ateliers Emergência (espaços de trabalho vocacionados para jovens criadores que, em diversas áreas de actividade, pretendam desenvolver projectos de carácter temporário, impulsionando uma dinâmica criativa que contagie toda a plataforma) e os Laboratórios Criativos (gabinetes de apoio empresarial destinados ao acolhimento e instalação de actividades relacionadas com as indústrias criativas, apostando na inovação e projectos empreendedores). Este centro de artes tendo vencido recentemente o Prémio Internacional de Arquitectura, constitui-se também como um espaço único de visita no concelho vimaranense.
Receba
as novidades
no seu e-mail
nome:
e-mail:

INVENTÁRIO DO CAPITÃO JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO, nascido em 1785, e, falecido, em 1860, na Fazenda do Morro Redondo do Pontal, em Itirapuã-SP, na época Termo de Franca-SP.

Filho do JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO que faleceu, em Candeias, em 1799.

Inventário do  CAPITÃO JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO, em Franca-SP, em 1861, e, inventário de sua esposa em 1872, a Maria Joaquina de Jesus em Patrocínio Paulista.

NOME DOS FILHOS E FILHAS. CASOU BEM TODAS AS FILHAS.

JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO falecido, em 23 de junho de 1860, na Fazendo Morro Redondo do Pontal, tem seu inventário, em Franca-SP, atualmente no Arquivo Municipal, maço 14, número 314, de 1860. Tem testamento.

Abaixo, os 14 filhos:

quatorze FILHOS DO CAPITÃO JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO. 

13 COM MARIA JOAQUINA DE JESUS, E, 1 FILHO NATURAL.

A maioria moradores na FAZENDA MORRO REDONDO DO PONTAL, que é nossa até hoje onde era a sede e arredores.

FICA EM ITIRAPUÃ-SP BEM PERTO DA DIVISA COM MINAS GERAIS .  ITIRAPUÃ SIGNIFICA MORRO REDONDO.

– 1-Ana Cândida de São José, também Ana Cândida de Jesus, viúva em 1860, moradora no MORRO REDONDO. Foi casada com Manoel Custódio Vieira.

– 2-Maria Eufrásia do Sacramento (GOMES DA SILVA), marido de família tradicional de fazendeiros os Gomes da Silva, solteira e com 22 anos em 1860; Nasceu em 1838, em Candeias-MG, MORA NO MORRO REDONDO em 1860. Casou-se depois na importante família GOMES DA SILVA. Casada com  Joaquim Gualdino Gomes da Silva. Parece ser esta Eufrásia que deu importantíssima família em Ribeirão Preto-SP.

-3- Josefa Cândida de Jesus (do Couto Rosa), c/c Joaquim do Couto Rosa; esse comprou o Morro Redondo junto com o sogro JOSE MONTEIRO DE ARAUJO e junto com com o Francisco Pires de Morais que é irmão da Maria Joaquina de Jesus. Moram na Fazenda Morro Redondo em 1860.

-4- Manuel Antônio Monteiro, casado, morador em Passos-MG. Pai do Capitão Militão Monteiro de Araujo, pioneiros em Penápolis-SP, e Militão também é pioneiro em Tanabi-SP, onde é nome de Avenida. Conferir se a esposa é Maria Eufrásia Nogueira. Eu tenho o batismo do Militão em Passos-MG onde dá Maria Eufrásia Amélia como esposa. Maria Eufrásia talvez filha do Major Nascimento e Maria Cláudia Nogueira de Franca-SP.

– 5-Ponciana de Lima, Ponciana Monteiro, Ponciana Porcina Maria de Jesus, mora em Franca-SP, casada com Álvaro de Lima Guimarães em 1860. Túmulo desse casal do Cemitério de Franca-SP é enorme e lindo. Família já entrou em contacto neste site. Família rica, bem de vida.

– 6- Demitildes Barbosa, Demitildes (Narciana) Maria de Jesus, casada com Antônio Sebastião Barbosa, Moravam no Morro Redondo em 1860. Estes Barbosa conferir se são os que casaram com Monteiro em Penápolis-SP, do Chico Barbosa.

– 7-JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO, NOSSO AMADO AVÔ, MORAVA COM VOVÓ LAURA CÂNDIDA DE ASSUNÇÃO, EM 1861, morava em CANDEIAS-MG. Provavelmente no Ribeirão dos Monteiro. Faleceu, em 1900, em Uberaba-MG: Nasceu em Minas Gerais, seu pai mudou para Franca-SP quando ele já tinha 22 anos. e acreditamos que ele veio depois. 

Leia mais sobre ele e seus filhos aqui: 

https://madrinhadaserra.com/6-capitao-joao-monteiro-de-araujo-1820-1900/ ,

e, na página inicial DESTE SITE, todos os seus filhos que foram para Penápolis-SP casados com bisnetos da MADRINHA DA SERRA:

 www.madrinhadaserra.com

– 8- Joaquim Carlos Monteiro, casado, morava no Morro Redondo em 1860. Foi ele que doou o patrimônio para a formação da Igreja Matriz que deu origem a Patrocínio Paulista-SP. Conferir se é casado com Francisca Umbelina Vieira.

-9- Francisco Monteiro de Araújo, também dito Francisco de Assis Monteiro, nascido em 1834, tinha 26 anos em 1860.

– 10 – Maria Auta de Jesus, viúva, morava no Morro Redondo, em 1860. Casada com… TALVEZ O ANTONIO CARLOS DE VILHENA. Uma das filhas do Capitão José Monteiro de Araujo se casou com o Vilhena, importante família de Franca-SP.

– 11-Laura Maria Cândida, solteira, 21 anos em 1860. Nascida em 1839. Morava no Morro Redondo em 1860. Foi esposa de Joaquim Augusto da Cunha e Silva.

– 12-Cândida Cassiana de Jesus, já falecida em 1860, foi casada com Claudino Ferreira de Arara.

– 13- José Monteiro de Araújo, mentecapto, casado com Maria Cândida de São José, morador no Morro Redondo do Pontal. Era mentecapto.

14-  FILHO NATURAL: Não sabemos quem é a mãe dele: JOSÉ MARIA MONTEIRO casado com ANA DA NATIVIDADE, morador no BREJO, Goiás. Não sei onde é o Brejo. Ver no inventário e outros documentos no Arquivo Público Municipal de Franca-SP

=

Em 1842, o Capitão JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO, QUE FORA JUIZ DE PAZ EM  CAMPO BELO (Na Fazenda da Maria Amélia Itirapuã-SP tem documentos dele), e sua família mudou-se para a Fazenda do Morro Redondo do Pontal, no atual município de Itirapuã-SP (Itirapuã significa morro redondo), na época pertencente à Vila Franca do Imperador, província de São Paulo.  Não vieram todos os filhos, em 1861, no inventário diz que o filho João (nosso avô) ainda morava em Candeias-MG).

ARVORE GENEALÓGICA E RELATÓRIO DE ANTEPASSADOS DESTA MARAVILHOSA FAMÍLIA PORTUGUESA NO BRASIL
Antepassados de carlos justino monteiro hor
Antepassados de carlos justino monteiro
vert Antepassados de albino nunes da silva
Antepassados de maria do carmo de monteiro [souza]
Antepassados de maria do carmo de souza
Os Monteiro que se casaram com os NUNES DE SOUZA DA MADRINHA DA SERRA, tiveram netos se casaram nas famílias Correia, Nunes, Gouveia, Souza,  Béber, Leme, Goulart, Strogen, Barbosa Silveira, Marques, Delgado, Morais, Parente, Pires de Morais, Faleiros, Vaz de Mello, e tanta gente de Franca-SP e Penápolis-SP, Uberaba-MG,,
Correia, Nunes, Souza,  Béber, Leme, Goulart, Strogen,  Silveira, Marques, Morais, Pires de Morais, Faleiros, Delgado, Parente, Barbosa, Vaz de Melo
AQUI NOSSOS ANTEPASSADOS MONTEIRO DE ARAUJO ATÉ ONDE DESCOBRIMOS.
5 IRMÃOS MONTEIRO DE ARAUJO, (filhos do Coronel JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO 1820-1900, neto de nosso tronco português, ver  abaixo), CASARAM-SE COM 5 IRMÃS BISNETAS DA MADRINHA DA SERRA – AQUI, ENTÃO, A ORIGEM DOS PORTUGUESES MONTEIRO DE ARAUJO.

JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO, (1820-1900),  casou 5 filhos, com 5 bisnetos da MADRINHA DA SERRA, filhos de Custódia Nunes, netos do Tenente Albino Nunes de Souza

Antônio c/c Mariana

João c/c Lauriana

Pedro c/c Ana Augusta

Carlos c/c Maria do Carmo

Ester c/c Joaquim

Estes casais MONTEIRO DE ARAÚJO-NUNES DE SOUZA foram para Penápolis-SP

5 Filhos do Capitão João Monteiro de Araujo (1820-1900) se casaram com 5 bisnetas da Madrinha da Serra, http://www.madrinhadaserra.com , da família NUNES DE SOUZA.
No site da Madrinha da Serra estudamos seus descendentes e os Nunes, aqui vamos ver em detalhe os MONTEIRO DE ARAUJO.
NOSSO TRONCO NO BRASIL
– A FAMÍLIA MONTEIRO PORTUGUESA COM CERTEZA
João Monteiro de Araujo
PORTUGUÊS, falecido em 1799 no Brasil.
(AVÔ .. teve neto com este nome, cujos filhos se casaram com bisnetas da MADRINHA DA SERRA))), FALECIDO EM CANDEIAS-MG EM 1799), nascido na freguesia de S. Tiago de Carreira Bispado do Porto, filho de Manoel Monteiro, natural da freguesia de Sampaio e Izabel Antonia da freguesia de Santiago, ambas do Bispado do Porto.
Agradecemos ao Projeto Compartilhar
CONHEÇA A FAMÍLIA DE ANA MARIA DE JESUS ESPOSA DO JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO, O AVÔ
PROJETO COMPARTILHAR
SOMOS PORTUGUESES DA ATUAL UNIÃO DE  FREGUESIAS DE CARREIRA E REFOJOS DE RIBEIRA DE AVE, MUNICÍPIO E CONCELHO DE SANTO TIRSO, DISTRITO DO PORTO
ATÉ HOJE TEM MONTEIRO NA TERRINHA
TEM O AUTO MONTEIRO
Santo_Tirso_freguesias_2013.svg.png
A IGREJA ONDE JOAO MONTEIRO DE ARAUJO FOI BATIZADO POR VOLTA DE 1730
EM BAIXO DA FOTO O AUTO MONTEIRO
z igreja carreira.png
auto monteiro dois
auto monteiro 13 out 18
HISTÓRIA ADMINISTRATIVA/BIOGRÁFICA/FAMILIAR

A freguesia de São Tiago da Carreira era curato anexo à abadia de São Cristóvão de Refojos e da apresentação do abade, no antigo concelho de Refojos de Riba Ave e antiga comarca do Porto. Foi depois vigararia e, mais tarde, passou a reitoria independente. Antigamente, foi sede de um concelho, há muito extinto. Em 1839 aparece no concelho de Refojos de Riba Ave e, em 1852, aparece já no concelho e comarca de Santo Tirso. Comarca eclesiástica da Maia – 3º= distrito (1856; 1907). Segunda vigararia de Santo Tirso (1916; 1970).

LOCALIDADE

Carreira – Santo Tirso

AQUI PARA PESQUISAR GENEALOGIA NO ARQUIVO DISTRITAL DO PORTO
e em tombo.pt
neste site procure por São Tirso – Carreira Santiago
ESTATUTO LEGAL

A comunicabilidade dos documentos, está sujeita à legislação que rege o regime geral dos arquivos e do património arquivístico (Decreto-Lei nº 16/93, de 23 de Janeiro) e a legislação mais específica de acordo com os casos

HISTÓRIA CUSTODIAL E ARQUIVÍSTICA

Incorporações efectuadas pela Câmara Eclesiástica do Porto e pela Conservatória do Registo Civil de Santo Tirso em 23 de Outubro de 1953, 19 de Fevereiro de 1999 e 15 de Fevereiro de 2013.

Em 1993 foi publicado pelo Arquivo Distrital do Porto, o Guia do Arquivo que esteve em uso até 2005, cumulativamente com a descrição disponível através da aplicação de descrição arquivística Arqbase. Em 1994 foi publicado o Inventário Colectivo dos Registos Paroquiais, no âmbito do Inventário do Património Cultural Móvel.

ENTÃO:
João da Costa e MARIA MONTEIRA são os pais de:
MANOEL MONTEIRO, português que não sabemos se veio para o Brasil (c/c Izabel Antônia) é pai de:
JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO, falecido em 1799, o avô, (c/c Ana Maria de Jesus) é pai de:
Capitão JOSÉ MONTEIRO DE ARAUJO (1785-1861) (c/c Maria Joaquina de Jesus) é pai de:
CORONEL JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO (1820-1900), neto, (c/c Laura Cândida de Assunção) é o pai de:
16 filhos, dos quais 5 se casaram com bisnetas da MADRINHA DA SERRA e são estudadas em detalhe neste site.
http://www.madrinhadaserra.com
O Capitão JOSÉ MONTEIRO DE ARAUJO é casado com Maria Joaquina de Jesus), primos em primeiro grau.
Ai a tradição Monteira de casar primo com prima é mais antiga que se imaginava:
Esta está postada abaixo como irmã de Ana Maria de Jesus esposa de JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO. idade compatível para ser mãe de MARIA JOAQUINA DE JESUS NASCIDA EM 1793 na Freguesia de Santo Antonio de Itatiaia Ouro Branco-MG.
10-12-2-1 Maria, batizada em 04-11-1767, padrinhos o avô e a tia maternos. ESSA PODE SER A MÃE DE DA ESPOSA DO JOSÉ MONTEIRO DE ARAUJO.  Essa seria a MARIA CLARA DE JESUS mãe de Maria Joaquina de Jesus.
Nota: Suspeitamos que a Ana Maria de Jesus e Maria Joaquina de Jesus abaixo, sejam parentes, dado a tradição de casamento entre primos.
Além do DE JESUS sobrenome religioso, Maria Joaquina é Pires de Morais e o João Monteiro de Araújo teve filha casada com Pires de Morais.
Também é Pires de Morais a mãe da esposa do coronel João Monteiro de Araujo NETO (1820-1900).

“Ainda existirá a velha casa senhorial do Monteiro?

Meu sonho era acabar morando e morrendo

Na velha casa do Monteiro.”

Aquilo que ouvimos, e, que aprendemos, e, que nossos pais nos contaram,

não o encobriremos aos nossos filhos.

Nós os contaremos, de geração em geração.

.

Eram do Ribeirão dos Monteiros desde o final do século XVIII, perto da Usina Hidrelétrica dos Monteiros e perto onde depois teve uma estação de trem da rede mineira de viação.
Dali seguiram, em 1842, O Capitão José Monteiro de Araujo e um genro mais um cunhado, para o Morro Redondo, hoje fazenda Varadouro ainda da família em Itirapuã-SP, dali em 1891 o Coronel João Monteiro de Araujo Neto, partiu para a Fazenda Badajós em Uberaba-MG. Dali, os filhos depois de ficarem órfãos mais o Antonio que Estava ainda no Morro Redondo foram no inicio do seculo XX para Penápolis-SP.
A LINHA DE DESCENDÊNCIA – DO NOSSO TRONCO ATÉ NÓS.

JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO, falecido em 1799, óbito registrado no livro de Itapecerica-SP capelas filiais (Candeias-MG), Livro está na Arquivo Diocese de Divinópolis-SP, (foi casado com Ana Maria de Jesus, com inventário no Fórum de Formiga-MG, em 1810, não li ainda mas será esclarecedor se tiver testamento com local de nascimento e nome dos pais),  é o pai de:

Capitão JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO, nascido provavelmente, mas não certeza, no Ribeirão dos Monteiros, Candeias-MG; (pode ser também de Freguesia de Itatiaia, Ouro Branco MG de onde vem sua mãe. Nasceu em 1785+-,  fal. 1861, com testamento na Fazenda Morro Redondo do Pontal, hoje Itirapuã-SP, foi casado com Maria Joaquina de Jesus nascida em 1794+- em Itatiaia Ouro Branco-MG fal. morro redondo 1872 com inventario e testamento, e, se casaram em 1816 mais ou menos em Candeias-MG (data de 1816 pelo filho mais velho ter 12 anos em 1831 ver abaixo), que é pai de:

Coronel JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO (NETO), 1820-1900, nascido em Candeias-MG, que é o pai de

16 FILHOS – 5 dos quais casados com bisnetos da MADRINHA DA SERRA.

Este Coronel JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO, (1820-1900), e sua família é estudado com detalhes neste site

http://www.madrinhadaserra.com

5 MONTEIRO DE  ARAUJO CASADO COM 5 NUNES DE SOUZA, viveram em Penápolis-SP e seus descendentes estão na página da MADRINHA DA SERRA e no link acima.

http://www.madrinhadaserra.com

Abaixo vamos ver A PARTE DOS MONTEIRO DE ARAUJO QUE CASOU NA FAMILIA DA MADRINHA DA SERRA, 
5 filhos do JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO NETO (1820-1900) SE CASARAM COM 5 BISNETAS DA MADRINHA DA SERRA.
SÃO OS MONTEIRO DE SOUZA, SOUZA MONTEIRO,,, QUE NESTE SITE AQUI GANHAM DESTAQUE.. COM SEUS FILHOS NETOS TRINETOS ETC..
leia http://www.madrinhadaserra.com
De onde vieram, onde moravam antes de virem para o Morro Redondo do Pontal, divisa São Paulo Minas Gerais, na atual Itirapuã-SP,, depois chamada Capivari da MAta…
Vieram de Candeias-MG.
Usina Ribeirão dos Monteiros, localizada na região da Estação de Bugios, município de Candeias, tive o privilegio de acompanhar a sua construção, quando aos domingos, juntamente com meu pai, minha mãe e meus irmãos, pegávamos o trem da Rede Mineira de Viação, a velha Maria Fumaça, todos os domingos as 8:00 horas da manhã e as 17:00 horas, estávamos de volta, alegres, pois além da visita à nova usina hidrelétrica, para nós, viajar de trem, era uma grande terapia.
“Ainda existirá a velha casa senhorial do Monteiro?
Meu sonho era acabar morando e morrendo
Na velha casa do Monteiro.”

JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO falecido em 1799 é o pai de:

JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO, fal. 1860, e que é pai de;

JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO (NETO) 1820-1900, que é o pai de

16 FILHOS – 5 dos quais casados com bisnetos da MADRINHA DA SERRA.

Aqui vamos ver os pais, e, os avôs do Coronel JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO, (1820-1900), pai dos  8 pioneiros Monteiro de Araújo, dos quais 5 casaram-se com Nunes de Souza, pioneiros de Penápolis-SP.

8 dos 16 filhos do Coronel João Monteiro de Araújo e de Laura Cândida de Assunção, falecidos no Badajós em Uberaba-MG, foram para Penápolis-SP.

Ver sobre ele na página inicial. link abaixo da Madrinha da Serra.

5 Monteiro de Araújo se casaram com 5 bisnetos e bisnetas da MADRINHA DA SERRA.

Deles, 5 irmãos MONTEIRO DE ARAÚJO casados com 5 NUNES DE SOUZA estão na página inicial deste site:

www.madrinhadaserra.com

 –

O Coronel João Monteiro de Araujo (1820-1900) morreu trabalhando, cuidando de porcos no mangueiro da Fazenda Badajós em Uberaba-MG
Ele dizia quando morava na Franca-SP:
– Se o D. Pedro II vier à minha fazenda, não poderei recebê-lo pois meus escravos comem comigo à mesa.

AQUI A GENEALOGIA DOS MONTEIRO DE ARAUJO.

1- JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO (AVÔ) falecido em 1799, assento de óbito nos livros de Itapecerica-MG que era freguesia que abrangia toda a região. Não sabemos seus pais, ele que deve ter nascido por volta de 1730. (Há quem diga que seu pai foi o Juiz Manoel Caetano Monteiro daquela região). JOÃ MONTEIRO DE ARAUJO ( O AVÔ)  foi casado com ANA MARIA DE JESUS fal.1810, inventário em Formiga-MG, que vamos tentar ler, são os pais de:

2- Capitão José Monteiro de Araújo, nasc. 1785, provavelmente batizado na capela de Campo Belo-MG onde a Fazenda e Ribeirão dos Monteiros na atual Candeias-MG pertencia, e registrado nos livros de Itapecerica-MG,  e fal. 1860 em Franca-SP com inventário e testamento em Franca-SP (Fazenda Morro Redondo- na atual Itirapuã-SP), na atual fazenda Varadouro,  foi casado com Joaquina Pires de Morais,  são os pais de:

3-JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO (Neto, nome igual do avô), (1820-1900), Casado com Laura Cândida de Assunção, provável prima primeiro sua, que são os pais de:

5  filhos do João que casaram com 5 bisnetos e bisnetas da MADRINHA DA SERRA.

AQUI FILHOS E GENROS e filhas solteiras DO JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO (O AVÔ) falecido em 1799 em Candeias-MG, e de sua esposa Ana Maria de Jesus, falecida em 1810, com inventário em Formiga-MG. Estão em  um  documento existente na Fazenda da Maria Amelia Ribeiro Monteiro herdeira da fazenda do Morro Redondo do Capitão José Monteiro de Araújo, na atual Itirapuã-SP:

Este documento pode ser de 1810.

NOTA, ESTE PESSOAL APARECE MUITO NO LIVRO DO GOMIDE BORGES.

O SERTÃO DE NOSSA SENHORA DAS CANDEIAS DA PICADA DE GOIÁS.

No documento de 1810 partição da fazenda dos Monteiro: FILHOS E GENROS DO JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO FAL. EM 1799 e de Ana Maria de Jesus fal. em 1810 com inventário no Fórum de Formiga-MG.

JOAQUIM MONTEIRO DE ARAUJO filho

DOMINGOS TEIXEIRA DE ARAUJO, FILHO: ou genro, não dá o nome da esposa

ANTONIO ALVES DA CUNHA genro, DA REGIÃO DE BOA VISTA, CANDEIAS-MG

BENTO TEIXEIRA DA CUNHA, genro

JOSÉ MONTEIRO DE ARAUJO, nosso amado avô, ver abaixo

FRANCISCA ANTÔNIA DE JESUS filha solteira

MARIA JOAQUINA DE JESUS c/c JOAQUIM PIRES DE MORAES que veio para o Morro Redondo também comprando a fazenda em sociedade em 1842

Ana Maria de Jesus, que pode ser filha ou a viúva do JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO FALECIDO EM 1799.

Ou seja dá os nomes das filhas solteiras, dos filhos homens e dos genros cabeças de casal.

Existiu nesta época um Manoel Monteiro de Araújo que também pode ser filho.

O Coronel JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO (neto), (1820-1900), filho do Capitão José Monteiro de Araújo e de Maria Joaquina de Jesus (Maria Joaquina Pires de Morais), teve cinco, (dos seus 16  filhos), casados com 5 filhos da Custódia Nunes de Souza, (também chamada Custódia Maria de Jesus), neta da MADRINHA DA SERRA. ESTUDADOS NESTE SITE.

Este coronel João Monteiro de Araújo falecido na Fazenda Badajós, em 1900, em Uberaba-MG é provável primo de sua esposa Laura Cândida de Assunção que também é Pires de Morais. É filha de Demitildes Cândida de Assunção, filha de Antônio Pires de Morais todos da mesma região de Itaverava-MG e Candeias-MG.

Esses 5 casais de Nunes de Souza-Monteiro de Araújo foram para Penápolis-SP onde tiveram descendência  enorme.

Ver página sobre o O Coronel JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO, (1820-1900).

https://madrinhadaserra.com/6-capitao-joao-monteiro-de-araujo-1820-1900/

Um dos primeiros NETOS do  Capitão  José Monteiro de Araújo   FOI O PIONEIRO EM PENÁPOLIS-SP, o José CÂNDIDO MONTEIRO, filho do JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO (O NETO – )

José Cândido monteiro NASCIDO em 1843, mais velho de 16 irmãos, em Candeias-MG, o mais provável; e, falecido, em Penápolis-SP, em 1916. pioneiro, primeiro monteiro a ir para Penápolis-Sp, antes de existir a própria vila de Penapolis-SP. viajante boiadeiro, desde o tempo da colonia militar.

No cemitério de PENÁPOLIS-SP, ESTA – JOSÉ CÂNDIDO MONTEIRO,  MASCULINO branco 72 anos, morte natural, natural de minas gerais. sepultura 5 – nunca encontrada.

Procuramos bisnetos, não os conheço.

AQUI A FAMÍLIA DOS MORAIS PIRES DE MORAES, ORIGEM MATERNA NOSSA.
A FAMÍLIA DE ANA MARIA DE JESUS ESPOSA DO JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO, português e falecido em Candeias-MG em 1799.

10-12 José Vaz de Moraes filho de José Vaz Moniz e Ana Pires de Oliveira, citado em SL. 6, 10, 3-5 mas não arrolado junto com os irmãos no título Rodrigues Lopes, como filho de seu pai e mãe.

         Casou em 13-08-1743 em Mogi das Cruzes com Ângela Paes de Almeida, filha de Manoel Pimenta de Abreu e Maria Godoy de Almeida.

Casamentos – Paroquia de Sant’Ana de Mogi das Cruzes-SP, aos 13-08-1743 Jose Vaz de Moraes, f.l. Jose Vaz Moniz e Ana Pires = cc Ângela Paes de Almeida, f.l. Manoel Pimenta de Abreu e Maria de Godoy de Almeida, todos desta.

          José foi dos primeiros povoadores de  Barbacena-MG, onde encontramos vários de seus filhos legítimos e um natural:

          José Vaz de Moraes e Ângela Paes tiveram, que documentamos:

10-12-1 Antonio, batizado em Mogi das Cruzes aos 30-11-1744.

Mogi das Cruzes, SP bat. – aos 30-11-1744 bat. Antonio, f.l. Jose Vaz de Moraes e Angela Paes, padr.: Manoel Pimenta de Abreu e Maria de Godoy, casados e todos desta freguesia.

10-12-2- Ana Maria de Jesus, batizada em Mogi aos 26-03-1747. Em Barbacena aos 19-11-1765 casou com João Monteiro de Araujo, nascido na freguesia de S. Tiago de Carreira Bispado do Porto, filho de Manoel Monteiro, natural da freguesia de Sampaio e Izabel Antonia da freguesia de Santiago, ambas do Bispado do Porto.

Mogi das Cruzes, SP bat. – aos 26-03-1747 bat. Ana Maria, f.l. Jose Vaz de Moraes e Angela Paes, padr.: Domingos [——]menta, casado e Maria de Godoy, solteira e todos desta freguesia.

B7: casamentos Barbacena, capela de S. José do Ribeirão filial desta matriz, aos 19-11-1766:

João Monteiro de Araújo, n/b na freguesia de S. Tiago da Carreira de Refojos Bispado do Porto, f.l. de Manoel Monteiro e Izabel Antonia; = cc. Ana Maria de Jesus, n/b na freguesia de Santa Ana das Cruzes da vila de Mogi Bispado de S. Paulo, f.l. de José Vaz de Moraes e de Angela Paes de Almeida. Testemunha.: Jose Lopes de Oliveia e Alexandre Peixoto, todos ddesta freguesia.

          Ana Maria e José tiveram os filhos, batizados em Barbacena-MG, q.d.:

10-12-2-1 Maria, batizada em 04-11-1767, padrinhos o avô e a tia maternos. ESSA PODE SER A MÃE DE DA ESPOSA DO JOSÉ MONTEIRO DE ARAUJO.  Essa seria a MARIA CLARA DE JESUS mãe de Maria Joaquina de Jesus nascida em 1793,

B7: batismos  Barbacena, Ribeirão aos 04-11-1767 MARIA nascida aos 31-10-, f. de João Monteiro de Araujo natural da freguesia de S. Thiago de Carreira Bispado do Porto e s/m Anna Maria de Jesus natural da freguesia de N. Sra. da Conceição Bispado de S. Paulo; np de Manoel Monteiro natural da freguesia de S. Payo Bispado do Porto e s/m Isabel Antonia natural da sobredita freguesia de S. Thiago; nm de José Vas de Moraes natural da sobredita freguesia da Conceição e s/m Angela Paes natural da vila de Mogi Bispado de S.Paulo. Padr.: o dito Jose Vas de Moraes e sua filha Izabel, solteira.

10-12-2-2 Manoel, batizado em 20-11-1769, madrinha a avó materna.

B7: batismos Barbacena, Ribeirão aos 20-11-1769 MANOEL nascido aos 08, f.l. de João Monteiro de Ar.º e Anna Maria de Jesus,, np de Manoel Monteiro natural da freguesia de S. Paio Bispado do Porto e Izabel Antonia natural da freguesia de S. Tiago do mesmo bispado; nm de José Vas de Moraes natural da freguesia da Conceição Bispado de S. Paulo e Angela Paes natural da freguesia de S. Ana do mesmo bispado. Padr.: Antonio Pr.ª da S.ª e Angela Paes mulher de Jose Vas de Mores.

10-12-2-3 Francisca, aos 24-04-1771.

B7: batismos Barbacena, matriz aos 24-04-1771 FRANCISCA nascida aos 18, f.l. de João Monteiro de Araujo natural da freguesia de S. Tiago da Carr.ª Bispado do Porto e Anna Maria de Jesus natural da freguesia de Santa Ana de Moti das Cruzes Bispado de S. Paulo; np de Manoel Monteiro da freguesia de S. Payo Bispado do Porto e Izabel Antonia natural da freguesia de S. Tiago da Carr.ª; nm de Jose Vas de Moraes e Angela Pires. Padr.: Manoel Pinto, solteiro e Ignacia Joaquina mulher do Ldo. Manoel Rois.

10-12-3 Izabel Pires de Moraes, batizada em Mogi aos 26-11-1750. Solteira em 1767 quando foi madrinha juntamente com o pai da sobrinha Maria, supra. Aos 30-07-1782 casou com Antonio Manoel da Silveira, natural de Santa Bárbara da Ilha do Faial e filho de João da Silveira e Maria Furtada.

Mogi das Cruzes, SP bat. – aos 26-11-1750 bat. Izabel, f.l. Jose Vaz de Moraes e Angela Paes de Almeida, padr.: Antonio Pires de Abreu e Ana Pires de Almeida, solteiros e filhos do Cap. Manoel Pimenta de Abreu, e todos moradores desta freguesia.

B7: casamentos Barbacena, na capela de S. Jose do Ribeirão filial desta matriz, aos 30-07-1782 Antonio Manoel da Silveira, f.l. de João da Silveira e Maria Furtada, n. da freguesia de Santa Barbara da Ilha do Faial Bispado de Angra; = cc.  Isabel Pires de Moraes, f.l. Jose Vaz de Moraes e de Angela Paes de Almeidea, n/b naq vila de Mogi Bispado de S. Paulo. Test.: Manoel Caetano de Oliveira e Francisco Miz Roriz.

Tiveram q.d.:

10-12-3-1 José, falecido aos 30-03-1785.

B7: óbitos – Igreja Nossa Senhora da Piedade (Barbacena-MG) matriz, aos 30-03-1785 faleceu José, inocente, f.l. de Antonio Manoel da Silveira e Izabel Pires de Moraes.

10-12-3-2 João, batizado em 22-09-1783.

Barbacena, MG bat. – aos 22-09-1783 na cap. N. Sra do Rosario do Ribeirão bat. João n. aos 15 do dito, f.l. Antonio Manoel da Silveira e Izabel Pires de Moraes,. padr.: Jose Francisco, solteiro filho de Antonio Dutra, e Rosa Maria de Jesus mulher de Antonio da S.ª e Andr.e.

10-12-4- Joaquim, batizado aos 23-06-1759

B7: batismos Barbacena, Ribeirão aos 23-06-1759 JOAQUIM nascido aos 12, f.l. de Jose Vas de Moraes natural da freguesia N. Sra. da Conceição e s/m Angela Paes, natural da freguesia de Sta. Ana da vila de Mogi ambas Bispado de S. Paulo; np de José Vas Moraes e s/m Anna Pires de Oliveira naturais da dita freguesia de N. Sra. da Conceição; nm  Manoel Pimentel de Abreu e s/m Maria de Godoes naturais da dita vila de Mogi. Padr.: João Rois Valle, casado, e Bernardina Caetana do Sacramento mulher de Jose Lopes de Oliveira.

10-12-5- Manoel José de Moraes, batizado aos 14-12-1760. Aos 16-06-1798 casou com Ana Fernandes, filha de José Fernandes Vila Nova e Catarina Maria dos Santos. Família “Antonio Luiz de Medeiros”.

B7: batismos  Barbacena, matriz aos 14-12-1760 MANOEL nascido aos 06, f.l. de Jose Vas de Moraes e s/m Angela Paes de Almeida; np de Jose Vas Monis e s/m Anna Pires de Oliveira naturais da cidade de S. Paulo, nm de Manoel Pimenta de Abreu e s/m Maria de Godoes de Almeida natural da vila de Mogi do dito bispado. Padr.: Manoel Teixeira Leite e Joanna Ignacia mulher de Manoel Antonio do Pinho.

B7: casamentos Barbacena, Sta Rita  aos 16-06-1798 Manoel Jose de Moraes, f.l. de Jose Vas de Moraes e Angela Paes; = Anna Fernandes, f.l. de Jose Frz V. Nova e Caterina Maria dos Santos. Nts e bts. nesta.

10-12-6- José Marcelino de Moraes, batizado aos 28-03-1762. Aos 07-07-1795 casou com Joana Maria de Jesus, filha de Manoel Faleiro e Custódia Maria (ou Teresa) – família Bento Faleiro, neste site.

B7: batismos Barbacena, Ribeirão aos 28-03-1762 JOZE nascido aos 18, f.l. de Jose Vas de Moraes natural da freguesia de N. Sra. da Conceição Bispado de S.Paulo e s/m Angela Paes natural da freguesia de Mogi do dito bispado; np de Jose Vas de Moraes e s/m Anna Pires de Oliveira da dita freguesia da Conceição; nm de Manoel Pimenta de Abreu e s/m Maria de Godoes naturais da dita freguesia de Mogi. Padr.: José Lopes de Oliveira e s/m Bernardina Caetana.

B7: casamentos Barbacena, Ermida S. Francisco de Paula aos 07-07-1795 José Marcelino de Moraes, f.l. de Jose Vas de Moraes e Angela Paes; = Joana Maria de Jesus, f.l. de Manoel Faleiro e Custodia Maria, n/b nesta.

         José testou na nesta paragem denominada o Rio Fundo em 19-10-1809 e faleceu aos 8 de dezembro do mesmo ano. Sem geração.

Barbacena, MG aos 08-12-1809 faleceu Jose Marcelino de Moraes casado com Joana Maria de Jesus; sepultado dentro desta matriz.

Testamento: Eu Jose Marcelino de Moraes morador no Rio Fundo da freguesia da vila de Barbacena comarca do Rop das Mortes Bispado de Mariana, f.l. de Jose Vaz de Moraes e de Angela Paes, ja falecidos, natural e bat. na freguesia de N. Sra da Piedade de Barbacena. Sou casado com Joana Maria de Jesus e não tivemos filhos. Não tenho herdeiro algum nem outro algum ascendente ou descendente.

Testamenteiros em 1º a m/mulher Joana Maria de Jesus, em 2º a m/sobrinho João Manoel da Silveira e em 3º a Jose Leite de Siqueira.

Encomendações pias. Declara devedores e dividas, entre elas a meu cunhado Francisco Luiz; a meu sobrinho João Manoel da Silveira onze anos do serviço que tem andado com a minha gente na tropa e feito outros serviços em casa e no campo, se pagara por cada an o a doze mil rs; devo ao Agostinho casado com minha prima Genoveva cinco oitavas; pagas as minhas dividas, cumpridos os meus legados, de todo os remanescentes de meus bens instituo por meu universal herdeiro a minha mulher Joana Maria de Jesus.

Nesta paragem denominada o Rio Fundo aos 19-10-1809 = Jose Marcelino de Moraes.

10-12-7- Gabriel, batizado aos 28-03-1762.

B7: batismos Barbacena, Ribeirão aos 28-03-1762 GABRIEL nascido aos 18, f.l. de Jose Vas de Moraes natural da freguesia de N. Sra. da Conceição Bispado de S.Paulo e s/m Angela Paes natural da freguesia de Sant’Ana da vila de Mogi do dito bispado; np de Jose Vas de Moraes e s/m Anna Pires de O

TAMBÉM FORAM PARA PENÁPOLIS-SP bem antes e são os REAIS PIONEIROS DE PENÁPOLIS-SP:
Manuel Antônio Monteiro, se não for homônimo, é irmão do CAPITÃO JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO, O QUE FALECEU NO BADAJÓS EM UBERABA-MG, EM 1900, PAI DE 8 MONTEIRO QUE FORAM PARA PENÁPOLIS-SP.

Manuel Antônio Monteiro, era amigo e genro do fundador de Penápolis-SP, e, segundo nos informaram, responsável pela demarcações das terras todas, segundo pesquisamos e esperamos confirmação.

Portanto hiper super pioneiro responsável pelo surgimento de Penápolis-SP.

Esse Manuel Antônio Monteiro, deve ser homônimo e não deve ser o pai do Militão abaixo. Militão nasceu em 1856 em Passos-MG.

Não tem idade para ser o pai do Militão. Militão é nome de avenida em Tanabi-SP.

Manuel Antônio Monteiro morreu provavelmente em Araçatuba-SP, onde morreu sua mulher, filha do Fundador de Penápolis-SP.

Estamos á procura dos descendentes dele. Manuel Antônio Monteiro faleceu por volta de  1940.

O Capitão MILITÃO MONTEIRO DE ARAUJO,  (filho de Manuel Antônio Monteiro, este é  irmão do Capitão João Monteiro de Araújo fal. 1900, ver abaixo) também é pioneiro em Penápolis-SP, e,  em Tanabi-SP.

A PARTE DOS MONTEIRO DE ARAUJO QUE CASOU NA FAMÍLIA DA MADRINHA DA SERRA

O Capitão JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO, nasceu em 1785, (filho de JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO E ANA MARIA DE JESUS,) VIVEU SEUS PRIMEIROS ANOS PERTO DE CANDEIAS-MG.

O Capitão JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO foi Juiz de Paz lá em Candeias-MG ,por volta de 1831.

Em Candeias-MG, ATÉ HOJE EXISTE O RIBEIRÃO DOS MONTEIRO, COM PLACA NA RODOVIA.

Em 1842, transferiu-se para a Fazenda do Morro Redondo do Pontal em Franca-SP – Hoje fica em Itirapuã-SP, e, ainda é, em 2014, da família Monteiro de Araújo.

Faleceu em Franca-SP (Fazenda do Morro Redondo do Pontal), em 1860, com testamento.

=

TERRA COMPRADA EM 1842 PELO CAPITÃO JOSE MONTEIRO DE ARAUJO. ANO EM QUE NASCIA SEU NETO PIONEIRO EM PENÁPOLIS-SP

MAPA DA DIVISÃO das terras da Fazenda MORRO REDONDO DO PONTAL comprada em 1842 pelos Monteiro de Araujo, agora chamada da Mata, PERTO DE FRANCA-SP, na atual Itirapuã-SP, MAIS OU MENOS EM 1920;

Na parte da Amélia Augusto Monteiro, o pequeno desenho é da sede da Fazenda, cuja senzala está de pé até hoje.

=

DECRETO Nº 60.377, DE 11 DE MARÇO DE 1967.

    Outorga a Companhia Eletroquímica Jaraguá concessão para o aproveitamento hidráulico de um trecho do rio Pouso Alegre, usina Rio Pouso Alegre e de um trecho do rio Ribeirão dos Monteiros – Usina Ribeirão dos Monteiros – Município de candeias, Estado de Minas Gerais.

    O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da atribuição que lhe confere o artigo 87, inciso I da Constituição e nos têrmos dos arts. 140 e150 do Código de Águas (Decreto nº 24.643, de 10 de julho de 1934),

    decreta:

    Art. 1º É outorgada à Companhia Eletroquímica Jaraguá, concessão para o aproveitamento hidráulico de um trecho do rio Pouso Alegre, situado no município de Formiga, Usina Pouso Alegre e de um trecho do rio Ribeirão dos Monteiro, Usina Ribeirão dos Monteiros no município de candeias, Estado de Minas Gerais.

    Art. 2º O aproveitamento destina-se a produção de energia elétrica para o uso exclusivo da concessionária, que não poderá fazer cessão a terceiros, mesmo a título gratuito.

    Parágrafo único. Não se compreende na proibição dêste artigo o fornecimento de energia aos associados da concessionária e vilas operárias de seus empregados.

    Art. 3º A concessionária fica obrigada a cumprir o disposto no código de Águas (Decreto nº 24.643, de 10 de julho de 1934), leis subseqüentes e seus regulamentos.

    Art. 4º A presente concessão vigorará pelo prazo de trinta (30) anos.

    Art. 5º Findo o prazo da concessão, a concessionária poderá requerer que a mesma seja renovada, mediante as condições que vierem a ser estipuladas.

    Parágrafo único. A concessionária deverá apresentar pedido a que se refere es artigo até seis (6) meses antes de findar o prazo de concessão entendendo-se, se não o fizer, que não pretende a renovação.

    Art. 6º O presente Decreto entra em vigor na data sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

    Brasília, 11 de março de 1967; 146º da Independência e 79º da República.

    H. Castello Branco

    Mauro Thibau

No Mapa de população de Candeias-MG, em 1831, APARECE:

(vários filhos não haviam nascido ainda, ou seja, vovó teve filhos na década de 1830 com 40 anos de idade).

FAMÍLIA GRANDE É ASSIM: QUANDO ESTÃO NASCENDO OS ÚLTIMOS FILHOS, já estão nascendo os seus primeiros netos.

Um dos primeiros NETOS  do Capitão José Monteiro de Araújo FOI O PIONEIRO EM PENÁPOLIS JOSÉ CÂNDIDO MONTEIRO, filho de João Monteiro de Araújo.

JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO, chefe do fogo, cor branca, 46 (ANOS DE IDADE), casado, agricultor. portanto nascido em 1785. No seu testamento em Franca deve ter local em que nasceu – Provavelmente em Candeias-MG. Como a filha mais velha tem 11 anos em 1831, deve ter se casado por volta de 1808 pela idade do filho mais velho. No mapa de população de 1820 já aparece casado.

MARIA JOAQUINA, cônjuge, branca, 37, casada, fiadeira, casada com o José Monteiro de Araújo, pai do Coronel João Monteiro de Araújo, PORTANTO, NASCIDA, EM 1794, EM OURO BRANCO-MG. (Freguesia de Itatiaia).

ACREDITAMOS SEREM TODOS NASCIDO EM CANDEIAS-MG, que era capela, até 1831, onde os acentos de batismo estão nos livros de ITAPECERICA-MG

JOSÉ, dependente, cor branca, 12, solteiro. (MENTECAPTO, NO INVENTARIO EM 1860, TENHO ÓBITO DELE).

JOÃO, dependente, branca, 10, solteiro. (Esse é o nosso amado Avô, o CORONEL JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO, 1820-1990).  Nasceu em 1820 – Tinha 10 anos quando foi feito o mapa de população de Candeias-MG em 1831.    OU SEJA ia completar 11 anos naquele 1831.

JOSEFA, dependente, branca, ?, solteiro

ANTÔNIO, dependente, branca, 4, solteiro. NÃO APARECE NO INVENTARIO EM 1860. Nasceu em 1826

MARIA, dependente, branca, 6, solteiro NASCIDO EM 1824

CÂNDIDA, dependente, branca, 11, solteiro NASCIDO EM 1819

ANNA, dependente, branca, 7, solteiro NASCIDO EM 1823.

DEMITILDES, dependente, branca, 3, solteiro

nº escravos 11, nº moradores 23

==

JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO FOI CASADO COM MARIA JOAQUINA DE JESUS: Eles se casaram mais ou menos em 1790 na Freguesia de Itatiaia, Ouro Branco-MG.

Esses são os pais de Maria Joaquina de Jesus, no Mapa de população de 1831:

JOAQUIM PIRES DE MORAIS, chefe do fogo, branca, 73, casado, PORTANTO NASCIDO EM 1758. VER PAGINA DOS PIRES DE MORAIS NESTE SITE.

MARIA CLARA DE JESUS, cônjuge, branca, 69, casado, PORTANTO NASCIDA EM 1762.

JOÃO PIRES, dependente, branca, 29, solteiro negociante

MANOEL PIRES, dependente, branca, 26, solteiro, negociante

FRANCISCO PIRES, dependente, branca, 27, solteiro, negociante

JOSÉ MARIA, dependente, branca, 20, solteiro

MANOEL, dependente, branca, 14, solteiro

nº escravos 2, nº moradores 7

COM 2 ESCRAVOS APENAS ERAM DE POBREZA EXTREMA.

= =

INVENTÁRIO DO CAPITÃO JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO em 1861 e de sua esposa em 1872, a Maria Joaquina de Jesus

NOME DOS FILHOS E FILHAS. CASOU BEM TODAS AS FILHAS.

JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO falecido, em 23 de junho de 1860, na Fazendo Morro Redondo do Pontal, tem seu inventário, em Franca-SP, atualmente no Arquivo Municipal, maço 14, número 314, de 1860. Tem testamento.

Abaixo, os 14 fihos:

quatorze FILHOS DO CAPITÃO JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO. 

13 COM MARIA JOAQUINA DE JESUS, E, 1 FILHO NATURAL.

A maioria moradores na FAZENDA MORRO REDONDO DO PONTAL, que é nossa até hoje onde era a sede e arredores.

FICA EM ITIRAPUÃ-SP BEM PERTO DA DIVISA COM MINAS GERAIS .  ITIRAPUÃ SIGNIFICA MORRO REDONDO.

INVENTÁRIO DO CAPITÃO JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO, nascido em 1785 e falecido em 1860. Filho do JOÃO MONTEIRO DE ARAUJO que faleceu em Candeias em 1799.

Inventário do  CAPITÃO JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO, em Franca-SP, em 1861, e, inventário de sua esposa em 1872, a Maria Joaquina de Jesus em Patrocínio Paulista.

NOME DOS FILHOS E FILHAS. CASOU BEM TODAS AS FILHAS.

JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO falecido, em 23 de junho de 1860, na Fazendo Morro Redondo do Pontal, tem seu inventário, em Franca-SP, atualmente no Arquivo Municipal, maço 14, número 314, de 1860. Tem testamento.

Abaixo, os 14 filhos:

quatorze FILHOS DO CAPITÃO JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO. 

13 COM MARIA JOAQUINA DE JESUS, E, 1 FILHO NATURAL.

A maioria moradores na FAZENDA MORRO REDONDO DO PONTAL, que é nossa até hoje onde era a séde e arredores.

FICA EM ITIRAPUÃ-SP BEM PERTO DA DIVISA COM MINAS GERAIS .  ITIRAPUÃ SIGNIFICA MORRO REDONDO.

– 1-Ana Cândida de São José, também Ana Cândida de Jesus, viúva em 1860, moradora no MORRO REDONDO. Foi casada com Manoel Custódio Vieira.

– 2-Maria Eufrásia do Sacramento (GOMES DA SILVA), marido de família tradicional de fazendeiros os Gomes da Silva, solteira e com 22 anos em 1860; Nasceu em 1838, em Candeias-MG, MORA NO MORRO REDONDO em 1860. Casou-se depois na importante família GOMES DA SILVA. Casada com  Joaquim Gualdino Gomes da Silva. Parece ser esta Eufrásia que deu importantíssima família em Ribeirão Preto-SP.

-3- Josefa Cândida de Jesus (do Couto Rosa), c/c Joaquim do Couto Rosa; esse comprou o Morro Redondo junto com o sogro JOSE MONTEIRO DE ARAUJO e com o Francisco Pires de Morais que é irmão da Maria Joaquina de Jesus. Moram na Fazenda Morro Redondo em 1860.

-4- Manuel Antônio Monteiro, casado, morador em Passos-MG. Pai do Capitão Militão Monteiro de Araujo, pioneiros em Penápolis-SP, e Militão também é pioneiro em Tanabi-SP, onde é nome de Avenida. Conferir se a esposa é Maria Eufrásia Nogueira. Eu tenho o batismo do Militão em Passos-MG onde dá Maria Eufrásia Amélia como esposa. Maria Eufrásia talvez filha do Major Nascimento e Maria Cláudia Nogueira de Franca-SP.

– 5-Ponciana de Lima, Ponciana Monteiro, (Porcina) Ponciana Maria de Jesus, mora em Franca-SP, casado com Álvaro de Lima Guimarães em 1860. Túmulo desse casal do Cemitério de Franca-SP é enorme e lindo. Família já entrou em contacto neste site. Família rica bem de vida.

– 6- Demitildes Barbosa, Demitildes (Narciana) Maria de Jesus, casada com Antônio Sebastião Barbosa, Moravam no Morro Redondo em 1860. Demitildes nome em homenagem à avó. Estes Barbosa conferir são os que casaram com Monteiro em Penápolis-SP, do Chico Barbosa.

– 7-JOÃO MONTEIRO DE ARAÚJO, NOSSO AMADO AVÔ, MORAVA COM VOVÓ LAURA CÂNDIDA DE ASSUNÇÃO, EM 1860, EM CANDEIAS-MG. Provavelmente no Ribeirão dos Monteiro. Faleceu em 1900 em Uberaba-MG: Nasceu em Minas Gerais, seu pai mudou para Franca-SP quando ele já tinha 22 anos. e acreditamos que ele veio depois. 

Leia mais sobre ele e seus filhos aqui: 

https://madrinhadaserra.com/6-capitao-joao-monteiro-de-araujo-1820-1900/ ,

e, na página inicial DESTE SITE, todos os seus filhos que foram para Penápolis-SP casados com bisnetos da MADRINHA DA SERRA:

 www.madrinhadaserra.com

– 8- Joaquim Carlos Monteiro, casado, morava no Morro Redondo em 1860. Foi ele que doou o patrimônio para a formação da Igreja Matriz que deu origem a Patrocínio Paulista-SP. Conferir se é casado com Francisca Umbelina Vieira.

-9- Francisco Monteiro de Araújo, Francisco de Assis Monteiro, nascido em 1834, tinha 26 anos em 1860.

– 10 – Maria Auta de Jesus, viúva, morava no Morro Redondo, em 1860. Casada com… TALVEZ O ANTONIO CARLOS DE VILHENA. Uma das filhas do Capitão José Monteiro de Araujo se casou com o Vilhena, importante família de Franca-SP.

– 11-Laura Maria Cândida, solteira, 21 anos em 1860. Nascida em 1839. Morava no Morro Redondo em 1860. Foi esposa de Joaquim Augusto da Cunha e Silva.

– 12-Cândida Cassiana de Jesus, já falecida em 1860, foi casada com Claudino Ferreira de Arara.

– 13- José Monteiro de Araújo, mentecapto, casado com Maria Cândida de São José, morador no Morro Redondo do Pontal. Era mentecapto.

14-  FILHO NATURAL: Não sabemos quem é a mãe dele: JOSÉ MARIA MONTEIRO casado com ANA DA NATIVIDADE, morador no BREJO, Goiás. Não sei onde é o Brejo. Ver no inventário e outros documentos no Arquivo Público Municipal de Franca-SP

 

=

Em 1842, JOSÉ MONTEIRO DE ARAÚJO, QUE FORA JUIZ DE PAZ EM  CAMPO BELO e sua família mudou-se para a Fazenda do Morro Redondo do Pontal, no atual município de Itirapuã-SP (Itirapuã significa morro redondo), na época pertencente à Vila Franca do Imperador, província de São Paulo.

Recibo de imposto da compra das terras do Morro Redondo:

compra terra morro redondo

====

AQUI FOTO DA SEDE DA FAZENDA MORRO REDONDO DO PONTAL COM A SENZALA AO LADO QUE AINDA EXISTE:

==

Na FAZENDA VARADOURO DOS MONTEIRO TEM DOCUMENTOS ANTIGOS DELE MAS NA ULTIMA VEZ NÃO ENCONTRAMOS, DOCUMENTOS MANUSCRITOS EM  PAPEL DE LINHO, LINDOS. FALANDO QUE ERA JUIZ DE PAZ.

=

NOTICIA SOBRE O RIBEIRÃO DOS MONTEIRO, indica que no livro do Leopoldo Correia tem informações dele.

Claudinê Silvio dos Santos

ESPAÇO 2005

Prefeitura poderá ter energia elétrica para abastecer SAAE

Ao ler a notícia publicada no Jornal Oficial, fui ao meu acervo e localizei no livro de Dr. Leopoldo Correa (Achegas A História do Oeste de Minas) nas paginas 128, 129 e 130, a história das nossas usinas hidrelétricas, algumas das quais tive o privilégio de conhecer; a velha casa das máquinas na ponte da Charqueada e a usina do Pouso Alegre, que ficou conhecida como Usina Velha. Esta última foi o local, onde além de boa pescaria, era bom local de passeio, enquanto que a usina Ribeirão dos Monteiros, localizada na região da Estação de Bugios, município de Candeias, tive o privilegio de acompanhar a sua construção, quando aos domingos, juntamente com meu pai, minha mãe e meus irmãos, pegávamos o trem da Rede Mineira de Viação, a velha Maria Fumaça, todos os domingos as 8:00horas da manhã e as 17:00 horas, estávamos de volta, alegres, pois além da visita à nova usina hidrelétrica, para nós, viajar de trem, era uma grande terapia.

http://www.novaimprensa.inf.br/passadas/438/geral.html

=

=

Usina Ribeirão dos Monteiros

DECRETO Nº 60.377, DE 11 DE MARÇO DE 1967. Outorga a Companhia Eletroquímica Jaraguá Concessão para o Aproveitamento Hidráulico de Um Trecho do Rio Pouso Alegre, e de Um Trecho do Rio Ribeirão Dos Monteiros-usina Ribeirão Dos Monteiros – Município de Candeias, Estado de Minas Gerais.

Decreto Federal do Brasil nº 60.377, de 11 de Março de 1967

Outorga a Companhia Eletroquímica Jaraguá concessão para o aproveitamento hidráulico de um trecho do rio Pouso Alegre, Usina Rio Pouso Alegre e de um trecho do rio Ribeirão dos Monteiros – Usina Ribeirão dos Monteiros – Município de Candeias, Estado de Minas Gerais.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da atribuição que lhe confere o artigo 87, inciso I da Constituição e nos têrmos dos arts. 140 e150 do Código de Águas (Decreto nº 24.643, de 10 de julho de 1934),

DECRETA:

Art. 1º É outorgada à Companhia Eletroquímica Jaraguá, concessão para o aproveitamento hidráulico de um trecho do rio Pouso Alegre, situado no município de Formiga, Usina Pouso Alegre e de um trecho do rio Ribeirão dos Monteiro, Usina Ribeirão dos Monteiros no município de candeias, Estado de Minas Gerais.

Art. 2º O aproveitamento destina-se a produção de energia elétrica para o uso exclusivo da concessionária, que não poderá fazer cessão a terceiros, mesmo a título gratuito.

Parágrafo único. Não se compreende na proibição dêste artigo o fornecimento de energia aos associados da concessionária e vilas operárias de seus empregados.

Art. 3º A concessionária fica obrigada a cumprir o disposto no código de Águas (Decreto nº 24.643, de 10 de julho de 1934), leis subseqüentes e seus regulamentos.

Art. 4º A presente concessão vigorará pelo prazo de trinta (30) anos.

Art. 5º Findo o prazo da concessão, a concessionária poderá requerer que a mesma seja renovada, mediante as condições que vierem a ser estipuladas.

Parágrafo único. A concessionária deverá apresentar pedido a que se refere es artigo até seis (6) meses antes de findar o prazo de concessão entendendo-se, se não o fizer, que não pretende a renovação.

Art. 6º O presente Decreto entra em vigor na data sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Brasília, 11 de março de 1967; 146º da Independência e 79º da República.

H. CASTELLO BRANCO
Mauro Thibau

Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial da União – Seção 1 de 16/03/1967

Publicação:

  • Diário Oficial da União – Seção 1 – 16/3/1967, Página 3172 (Publicação Original)
  • Coleção de Leis do Brasil – 1967, Página 493 Vol. 2 (Publicação Original)
Anúncios

6 Respostas to “1- As Origem da Família Monteiro portuguesa, em Minas Gerais, e os Correia, Nunes, Gouveia, Souza,  Béber, Leme, Goulart, Strogen, Barbosa, Silveira, Marques, Delgado, Morais, Parente, Pires de Morais, Vaz de Melo, Gomes da Silva, Faleiros, de Uberaba-MG, Franca-SP, Penápolis-SP, Candeias-MG – Barbacena-MG – Capitão José Monteiro de Araújo (*Candeias-MG *ano de 1.785 – +Itirapuã-SP, ano de 1.860), pai do Coronel João Monteiro de Araújo, o neto, (*1820- +1900), sua família unida à Família da Madrinha da Serra”

  1. joao jose monteiro Says:

    ola sou monteiro de candeias alias dos arrudas município dde candeias mg meu pai Pedro Monteiro mais 4 tios mari dorica joao e antonio todos de campo belo nascidos entre 1870 1898 eu moro nos arrudas somos 9 filho do pedro mais 36 netos 18bis 5 tataranetos meu pai foi arreeiro e depois lenheiro fornecedor de lenha para a RMV marias fumaça ok tenho muito mais historia para acrescentar

    • capitaodomingos Says:

      ótimo. mande informações. e fotos do ribeirão dos monteiro. vocês moram perto do ribeirão dos monteiro? eu tenho os nomes dos filhos e genros do primeiro monteiro que morreu em 1800, em breve publico. vc descende de um deles e gostaria de saber se ainda estão por lá os que tem sobrenome dos genros.
      mandei informações e histórias e fotos.

  2. 2 – Capitão José Monteiro de Araújo (1785 – 1860), pai do Coronel João Monteiro de Araújo, sua família – madrinhadaserrablog Says:

    […] jose monteiro Says: 24 de abril de 2015 às 11:35 am | Responder   editarola sou monteiro de candeias alias dos arrudas município dde candeias mg meu […]

  3. José Fernando Cedeño de Barros Says:

    Bom dia. Meu nome é José Fernando Cedeño de Barros e minha família é de Franca-SP. Minha mãe, Ignez Cedeño de Lima Barros, era filha de Salvador Cedeño Galiano e de Maria Izabel de Lima, filha de Thomaz Monteiro de Lima, filho de Álvaro de Lima Guimarães e de Ponciaba Purcina Monteiro, de Candeias-MG. Meu bisavô foi para Penapolis por volta de 1920 e ali formou a Fazenda Sta Terezinha, onde faleceu em 1934. Está sepultado em Franca-SP. Tenho interesse em compartilhar informações sobre os Monteiros.

    • GENEALOGIA SILVA OLIVEIRA Faleiros, Leme, UBERABA-MG FRANCA-SP MADRINHA DA SERRA Says:

      Excelente. Gostaria muito que postasse os descendentes filhos netos e bisnetos do Álvaro de Lima Guimarães que tem túmulo grande em Franca-SP. Seu bisavô faleceu em Penápolis-SP e foi o corpo transferido para Franca-SP é isto? Mande informações sim, e divulgue o site. Obrigado.

  4. MADRINHA DA SERRA – JOAQUINA CUSTÓDIA DA CONCEIÇÃO Says:

    […] jose monteiro Says: 24 de abril de 2015 às 11:35 am | Responder   Editarola sou monteiro de candeias alias dos arrudas município dde candeias mg meu […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: