A Família do Tenente Albino Nunes da Silva, genro da Madrinha da Serra

Aquilo que ouvimos, e, que aprendemos, e, que nossos pais nos contaram,

não o encobriremos aos nossos filhos.

Nós os contaremos, de geração em geração.

Nesta genealogia aparecem muitos Rodrigues da Costa:

O Tenente Albino Nunes da Silva, foi casado com Lauriana Esméria Ferreira, filha da Madrinha da Serra, foi vereador em Franca-SP e possuia a Fazenda Canoas, vizinha da Fazenda da Serra, na divisa com Minas Gerais e o Garimpo das Canoas, o Aterrado, hoje Ibiraci-MG.

Tenente Albino e  Lauriana são pais de Custódia Nunes que foi mãe de MARIA DO CARMO DE SOUZA, minha bisavó.

Os Nunes, pai e irmãos do tenente Albino foram proprietários, entre outras, da Fazenda Cristais do Nunes na região de Cristaes Paulista e Jeriquara.  Ali morreram Custódia Nunes e seu marido.

Abaixo você tem a história dos Gouveias, família materna do Tenente Albino:

Borges de Gouveia em Franca

João Bekman Alves*

            I- Origens

 O arquipélago dos Açores, formado por ilhas vulcânicas da cadeia meso atlântica, situadas a 760 milhas a oeste de Lisboa, foi descoberto em 1427 por Diogo de Silves, da casa do infante Dom Henrique. Constitui-se de nove ilhas: Santa Maria, São Miguel, Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico, Corvo, Flores e Faial.

Inicialmente desabitado, seu povoamento começou por volta de 1439 quando Gonçalo Velho Cabral para lá levou famílias alentejanas e algarvias e mais tarde, por influência da infanta D. Isabel, condessa de Flandres e duquesa de Borgonha, recebeu famílias flamengas.

As ilhas estiveram, inicialmente, na dependência do Grão Mestre da Ordem de Cristo, sendo o sistema de colonização adotado o de capitânias hereditárias, com distribuição de sesmarias aos colonos. Esse sistema foi posteriormente transplantado para o Brasil por D. João III. O arquipélago passou ao domínio do Estado português com D. Manuel I.

Os Borges e os Gouveia são originários da Ilha de São Miguel.

Manuel Borges de Souza, filho de Manuel Vieira Borges e de sua mulher Maria Pacheco do Nascimento, nascido no lugar da Achadinha e batizado na Freguesia de Nossa Senhora do Rosário da Ilha de São Miguel, casou-se na antiga Vila Rica com Rosa Maria de Gouveia batizada na freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Guarapiranga, hoje Piranga-MG, filha do açoriano Manuel Tavares de Gouveia e de Catharina Miranda de Oliveira.

Foram moradores nas fraldas do morro do Padre Faria, hoje bairro da cidade de Ouro Preto-MG. Geraram oito filhos: Joaquina, Ana, Manuel (nosso avô), Maria Madalena, Antônio, João, Rosa e Floriana.

Com a decadência da mineração do ouro em Minas Gerais, no final do século XVIII, a família empreendeu a migração. Inicialmente para a freguesia da Senhora da Boa Viagem do Curral del-Rei, atual Belo Horizonte-MG, onde alguns dos filhos se casaram e o patriarca faleceu.

Posteriormente seguiu para a região de Franca, onde ocupou o vale do Rio Canoas em ambas as margens, formando, entre outras, as seguintes fazendas: Fazenda das Canoas, Fazenda Ribeirão das Canoas, Fazenda Ribeirão da Onça, Fazenda dos Nunes, Fazenda dos Agudos, Fazenda da Bocaina, todas na Freguesia da Franca, pois nessa época a divisa das Capitanias de Minas Gerais e São Paulo passava pela Serra do Itambé.

A lista do então vigário da freguesia da Franca, Pe. Joaquim Martins Rodrigues, elaborada no ano de 1819, relaciona como moradores no bairro rural do Pouso Alegre, vários integrantes das famílias Borges de Gouveia e Freitas da Silveira, unidas por relações matrimoniais iniciadas provavelmente em Vila Rica e continuadas em Curral del-Rei e na Freguesia da Franca.

II – Descendentes

O inventário nº 04, caixa 190, do Cartório do 1º Ofício, ano de 1827, conservado no Arquivo Histórico Municipal Capitão Hipólito Antônio Pinheiro, trata dos bens deixados por Manuel Borges de Souza e por sua mulher Rosa Maria de Gouveia, ele falecido na Fazenda Ribeirão do Ouro, termo do Curral del-Rey, pelo ano de 1795; ela falecida na Vila Franca a 24/02/1826.

No título de herdeiros constam os filhos:

1. Rosa Vitória de Gouveia, falecida. Foi casada com Manuel Nunes da Silva, com quem formou a Fazenda CRISTAIS DOS NUNES, atual Furna dos Garcias.

1-Entre seus filhos, destaca-se o tenente Albino Nunes da Silva, casado na família Alves Ferreira da MADRINHA DA SERRA, que também foi vereador da Câmara de Franca. (onde está o inventário de Manuel Nunes da Silva?).

VER divisão de terras: cristaes dos nunes no arquivo de franca.

2. Ana Rosa de Gouveia viúva de João Mendes de Queiroz. Alguns de seus descendentes se casaram com descendentes de Fabiano Alves da Silveira e Anastácia Maria de Freitas (família Freitas Silveira) estabelecidos no Carmo da Franca, atual Ituverava-SP, da qual Fabiano é considerado um dos fundadores.

3. Manuel Borges de Gouveia casado com Jacinta Teixeira de Menezes. Não deixou descendência de seu casamento, apenas uma filha natural, gerada quando solteiro, de nome Cecília da Silva Oliveira;

4. João Borges de Gouveia, que não veio para Franca, já falecido na época do inventário. Apresentou-se como herdeiro seu filho Manuel Borges de Gouveia Moço.

5. Antônio Borges de Gouveia, falecido na época da abertura do inventário, representado por sua viúva Maria Joaquina de Freitas. Esse casal, com cinco de seus filhos e sete escravos, aparece como novos entrantes na lista dos habitantes da freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Franca de 1807/1808. No inventário de Antônio (nº44 – caixa 3 – 2º Ofício – ano 1828), realizado na Fazenda Ribeirão das Canoas, estão relacionados como herdeiros os filhos:

5.1. Ana Angélica de Freitas casada com o capitão José Garcia Leal. Acompanhou seu marido após a entrada de 1828 para o sertão do Mato Grosso e se estabeleceram com sua descendência em Santana do Paranaíba;

5.2. Antônio Borges de Gouveia Moço casado com Rosa Maria de Jesus;

5.3. Maria Felizarda de Freitas casada com Manuel Rodrigues da Costa;

5.4. Balbina Joaquina de Freitas casada com José Machado Diniz;

5.5. Pedro Borges de Gouveia casado, em primeiras núpcias, com Ana Rosa de Jesus, e em segundas, com Maria Antônia da Silva;

5.6. Iria Joaquina de Freitas, casada com seu primo Antônio Silvério de Freitas, deixou vasta descendência dando origem à família Silvério de Freitas. Antônio Silvério de Freitas foi vereador da Câmara de Franca.

5.7. Cândido Borges de Gouveia casado com Ana Silvéria de Freitas. Teve seu inventario realizado na Fazenda Ribeirão da Onça no ano de 1860, onde constam como herdeiros, os filhos:

5.7.1. Ana Silvéria de Freitas casada com Galdino Martins Saldanha. Galdino era filho do capitão José Garcia Leal e retornou do sertão do Mato Grosso para casar com sua prima, estabeleceram-se na Fazenda Grupiara na margem já mineira do Rio Canoas;

            5.7.2. Antônio Borges de Gouveia, morador nos Agudos;

5.7.3. Christino Borges de Gouveia casado com Jesuína Maria de Jesus;

5.7.4. Maria Cândida de Freitas, solteira, 24 anos;

5.7.5. Flávio Borges de Gouveia, 32 anos, mentecapto;

5.7.6. Cândido Borges de Freitas, solteiro, 18 anos.

5.7.7. José Agostinho de Freitas casado com Maria Luísa Rodrigues Moreira, filha de Marcelino Rodrigues Moreira, neta do capitão Antônio Rodrigues de Oliveira. Foi vereador da Câmara de Franca, assim como seu sogro.

Dessa união nasceram: Ana Silvéria de Freitas casada com Cândido Borges de Freitas; José Cândido de Freitas casado com Francisca Carolina de Freitas; Maria José de Freitas (Mariquinha) casada com Justino Alves Taveira; Urias Borges de Freitas casado em primeiras núpcias com Maria das Dores de Jesus, em segundas com Maria Theodora de Freitas, e, em terceiras com Claricinda América do Nascimento; Germano Borges de Freitas casado com Victória Claudina da Rocha; Christina Maria de Freitas casada com João Garcia Borges; Candido Borges de Freitas casado com Senhorinha Alves França; Maria Luiza de Freitas casada com Manoel Alves Peixoto; Marcolina Maria de Freitas casada com José de Paula Coelho; Francisco Borges de Freitas casado com Serafina Alves de Freitas, e, em segundas núpcias, com Júlia Barbosa de Freitas; Maria Cândida de Freitas (Urica) casada com Antônio Borges de Freitas (Tonico); Iria Maria de Freitas casada com José Antônio do Nascimento. José Agostinho casou-se em segundas núpcias com Maria Joaquina de Paiva, viúva de José Borges de Freitas, com quem teve as filhas: Deolinda Maria de Freitas casada com Pio Severiano da Silva e Maria Thereza de Freitas casada com João Batista Cintra.

5.8. Ignácio Borges de Freitas casado com Ambrozina Maria de Jesus, filha do tenente João Felizardo Cintra, teve os seguintes filhos: José Borges de Freitas casado com Maria Joaquina de Paiva; Maria Ignácia de Freitas casada com  Antônio Silvério de Freitas Jr. (foto1); Ana Ambrozina de Freitas casada com José Rodrigues da Costa; Antônio Borges de Gouveia casado com Maria Christina de Freitas; João Borges de Freitas casado com Maria Rita de Paiva; Maria Joaquina de Freitas casada com Joaquim Rodrigues da Costa; Francisco Borges de Freitas casado com Maria Alves de Jesus, e, em segundas núpcias, com Umbelina Maria de Jesus; Joaquim Borges de Freitas casado com Maria Alves de Paiva; Venceslau Borges de Freitas (Lau) casado com Vitalina Alves de Paiva; Vicente Borges de Freitas; Manuel Borges de Freitas (Néca) casado com Maria dos Anjos de Jesus (foto2); Maria Afra de Freitas (Mucinha) casada com Manuel Rodrigues da Costa (foto3).

Ignácio também exerceu o mandato de vereador da Câmara de Franca.

            Os descendentes de Manuel Borges de Souza e de Rosa Maria de Gouveia, que permaneceram no Vale do Rio Canoas, além de ligações consangüíneas entre si e com os Freitas da Silveira, uniram-se, através do matrimônio, com as famílias Cintra, Alves Taveira, Rodrigues da Costa e Garcia Leal, entre outras.

====

*João Bekman Alves

Especialista em História do Brasil UFES

joaobekman@hotmail.com

Com a colaboração da pesquisadora Sônia Regina Belato de Freitas Lelis

 be_lis30@yahoo.com.br)

Anúncios

11 Respostas to “A Família do Tenente Albino Nunes da Silva, genro da Madrinha da Serra”

  1. LUCIO DE OLIVEIRA FALLEIROS Says:

    No livro dos Faleiros que possuo, cita na pág. 242, quando fala do primeiro casamento de meu avô JOÃO CÂNDIDO FALLEIROS (1837 – 1907), filho caçula do Patriarca JOSÉ JUSTINO FALLEIROS, com ANA ALVES FERREIRA , filha de Joaquim Alves Ferreira e Maria Joaquina Alves Ferreira, em Batatais, diz o seguinte:
    “Tiveram cinco filhos : 1—MARIA CÂNDIDA FALEIROS (Licândia) casada a 09/02/1861, c.c. JOÃO MARCELINO DE SOUZA, (5 filhos):
    a)JOÃO —b)JOSÉ residente em Passos. — c) AUGUSTA FALEIROS MASSILON, c.c. JOSÉ QUIRINO LEITE MASSILON, que foi advogado provisionado ou não em Patrocínio Paulista e chefe polí- tico, filho de João Leite. Ela ao ficar viúiva passou a resideir em Cássia. Tinha filhos mas não foi possível dados a respeito.
    c) ANA CÂNDIDA FALEIROS DE SOUZA , c.c. JOSÉ NUNES DE SOUZA, . Faleceu sem descendência e José Nunes de Souza casou a segunda vez com sua cunhada .
    d) AMÉLIA CÂNDIDA FALEIROS DE SOUZA e dessa segunda união vieram 2 filhos : Maria Amália e João
    d1) MARIA AMÁLIA FALEIROS,* 07/02/1900, em P.P. ,casada a 21/04/1917 com ANTÔNIO AUGUSTO NOGUEIRA, com 8 filhos;
    d1-1) MARIA NOGUEIRA FORSTER ,*26/06/1918
    casada com NÉLSON FORSTERem Franca no dia 25/10/1939..
    Observação minha—Em Cristais Paulista uma Hilda Forster que ficou viúva faz pouco tempo me telefonou entusiasmada ao ver no meu site luciofalleiros.com.br a árvore genealógica que atualizei do meu avô JOÃO CÂNDIDO FALLEIROS e prometeu enviar muitos dados sobre os Forster. Infelizmente até hoje não as recebi. Há um face com o nome dela,) :
    d1-2) BENEDITA NOGUEIRA, * 09/03/1921.
    d1-3) ZÉLIA NOGUEIRA, * 24/10/1924.
    d1-4) TEREZINHA NOGUEIRA, * 08/01/1928.
    d1-5) JOSÉ NOGUEIRA, * 11/11/1930.
    d1-6) LUIZ NOGUEIRA, * 27/05/1932.
    d1-7) ZENAIDE NOGUEIRA.,*08/07/1934.
    d1-8) BEATRIZ NOGUEIRA ,* 19/10/1936.
    Nascidos em Patrocínio Paulista. A caçula nasceu em Franca.

  2. Palmira Luiza Novato Faleiros Says:

    Palmira Luiza Novato Faleiros

    Termo do Livro de Sepultamento do Cemitério Municipal de Patrocínio Paulista C-7 – 1950
    Fls 27vº/28 – nº 58 – Cândida (Thereza) de Souza Faleiros, sepultada a 20-10-1950, 1ª quadra, tumulo do esposo.
    Filiação: Joaquim José de Sousa e Custódia Nunes de Sousa, 84 anos, viúva, branca, deste distrito, doméstica.
    Causa da Morte: Hipertensão, Insuficiência Cardíaca. Atestado por Dr. Ângelo Marcolino.
    Declarante: Artur Faleiros. (Barão)

    Por este Termo vemos que Cândida era irmã de Maria do Carmo Souza e portanto neta Materna de Albino Nunes da Silva e de Lauriana Esméria Ferreira.
    Sabemos também que JOSÉ NUNES DE SOUZA casado com duas filhas de João Candido Faleiros era irmão de Cândida e que esta, apôs a morte da 2ª espôsa de seu irmão cuidou de sua sobrinha Maria Amélia como se fosse sua filha. Gostaria de saber se tinham mais irmãos e se podem fornecer o nome dos mesmos.

    Cândida era casada com Joaquim Alves Faleiros (Quinca do Turvo), filho de Joaquim Alves Faleiros(3º filho de José Justino Faleiros c.c. Joana Gomes d’Assunção), este Joaquim casado com Hipólita Vitalina Nogueira.

    Cãndida e Joaquim eram pais entre outros de Alípio Faleiros, meu sogro.

    Se tiverem outros dados sobre os irmãos de Cãndida façam o favor de me enviar. Desde jà agradeço e colaborarei no que puder.

    • capitaodomingos Says:

      obrigado. Este livro do cemitério é bem completo. muito bom.
      vc pergunta “Se tinha mais irmãos”? Quem tinha mais irmãos? JOAQUIM JOSÉ DE SOUZA E CÚSTODIA NUNES tiveram estes sete filhos que estão no site.
      gostaria que enviasse os nomes do irmãos do Alípio.

    • capitaodomingos Says:

      sim, o barão, a Candida é mãe do Barão. eles foram 14 irmãos, o Seo Dario foi o último a falecer com 97 anos. É isso, né?

    • capitaodomingos Says:

      Essa Hipólita, salvo engando, é filha da Maria Cláudia e do Major Nacismento, portanto minha tia.

  3. Palmira Luiza Novato Faleiros Says:

    Vc Fala de 7 Irmãos, mas em que parte de seu site posso encontrar estes dados? em minha pesquisa sobre os filhos de JOAQUIM JOSÉ de Souza e CÚSTODIA Nunes só encontrei:

    1 – Candida Thereza de Sousa Faleiros c.c. Joaquim Alves Faleiros ( Quinca do Turvo) – Pai de Alípio Faleiros (meu sogro);

    2 – Maria do Carmo de Sousa (sua avó);

    3 – João Nunes de Sousa c.c. Ana Cândida Faleiros (1ªN) e com Amélia Cândida em (2ªN), tendo com a 2ª os filhos: Maria Amélia e João;
    4 – ?
    5 – ?
    6 – ?
    7 – ?

    Pode me enviar o nome destes que ñ encontrei ou pelo menos me endicar onde encontrar?

    No site do PROBRIG, onde João Bekman Alves disponibiliza sua pesquisa encontrará dados atualizados sobre as famílias de Alípio e seu irmão Alberto e também outros assuntos . Ver em Genealogia, 3 links são sobre Faleiros e seus descendentes.

    Quanto a pesquisa de livros do cemitério, realmente existem alguns que estão bem completos e nos auxiliam muito . Logo que estiver completado a digitação posso disponibilizar em seu site se for de valia para vc.

    O livro Apontamentos Genealógicos ……escrito por Osório com oauxílio de Juquinha Faleiros (neto mais velho de Quinca do Turvo e filho de seu 2º filho), ainda é importante para nossa pesquisa, embora tenha muitos equívocos.Joaquim é o 3º filho de José Justino e ñ o 7º como consta. Meu marido é o último filho de Alípio e ñ consta do livro.

    Continuarei visitando seu site e mandando colaborações na medida do possível como a de sua tia Cãndida thereza que vc ainda não conhecia.

    Parabens pelo site, e qdo quiser pode mandar email.

    • capitaodomingos Says:

      estão na pagina inicial deste site.
      na historia da madrinha da serra.
      o pessoal de batatais não conhece estes 5 outros porque todos foram para Penápolis.
      obrigado.

  4. Palmira Luiza Novato Faleiros Says:

    Família de Alípio Faleiros (incluindo seu avô filho do patriarca José Justino Faleiros cc Joana Gomes de Assunção).
    3. JOAQUIM ALVES FALEIROS (F-7 – AG …), nascido em novembro de 1823 e batisado a 8 de dezembro do mesmo ano, tendo sido padrinho Thomaz de Molina. Casado na Fazenda do Jardim, fazenda essa de seu pai José Justino Faleiros, com d.Hipolita Vitalina Nogueira (dª. Sinhazinha), filha de Antonio Joaquim do Nascimento e d. Maria Claudia Nogueira, (proprietários da Fazenda do Turvo, que foi her dada por d. Hipólita) natural de Cajuru. D. Sinhazinha viveu até 27 de março de 1909 e residiu sempre na Fazenda do Turvo (P. Paulista). Filhos:

    Filhos:

    3.1. JOAQUIM ALVES FALEIROS (Quincas do Turvo) c.c Cândida Thereza de Souza Faleiros;
    3.2. JOSÉ ALVES DO NASCIMENTO FALEIROS (Zeca Alves) c.c. Maria Delminda de Figueiredo;
    3.3. MARIA CLAUDIA NOGUEIRA c.c . João Teodoro de Souza

    3.1. Joaquim Alves Faleiros ( Quinca do Turvo) (N-42 – AG…), nascido a 14 de junho de 1859, lavrador. Foi Juiz de Paz e chefe político no Município de Patrocínio, onde nasceu, em 1895. Casou-se com d.Cândida Thereza de Souza Faleiros.

    Filhos:

    3.1.1. João Alves Faleiros, (BN-232 – AG…) nascido a 16 de junho de 1884 na Fazenda do Turvo, junto a cidade de Patrocínio Paulista, da qual era separada pelo riozinho, foi lavrador em Capitinga MG onde casou-se com d. Mariana Teodora de Souza”.
    3.1.2. José Alves de Souza Faleiros,( BN-233 – AG….) conhecido como “seu Zeca”, nasceu a 12 de junho de 1885, na Fazenda do Turvo, em Patrocínio do Sapucaí farmacêutico, em Guardinha, Estado de Minas Gerais (+12-12-1961). Casado com d. Maria Ernestina Faleiros (*10-5-1888 /+10-09-1950).
    José Alves de Souza Faleiros, foi autodidata, sempre gostou de estudar e como tinha que trabalhar para ajudar o pai, no sustento da grande família, não teve condições para frequentar uma faculdade. Soube, porém, que se tivesse os conhecimentos necessários poderia prestar um exame que o permitiria exercer a profissão almejada. Assim, muniu-se de livros que levaram-no a adquirir os conhecimentos necessários para prestar o referido exame para farmacêutico, tornando-se um grande profissional desta área ligada à saúde em Guardinha, Minas Gerais, estado onde prestara o exame, e muito querido, na cidade em que optou exercer seu mistér. Foi sempre muito estimado e se tornou um pai de família impar, sempre estimulando seus filhos ao estudo. Pai entre outros de José Alves de Souza Faleiros Junior (Juquinha Falleiros), grande auxiliar na pesquisa feita por Osório Da Rocha Faleiros para os Apontamentos Genealógicos…..- AG).

    3.1.3. Antônio Alves Faleiros (Chefe), (BN-234 – AG…) nascido na Fazenda do Turvo a 27 de junho de 1889. Foi negociante e Prefeito em Patrocinio Paulista e mais tarde negociante em Ibiraci, MG.Casado com d.Maria Dolores Faleiros, filha de Urias Antônio do Nascimento e d.Maria Cândida Vilhena, nascida em Franca a 9 de novembro de 1888. Foi negociante, depois Provedor da Santa Casa de Misericórdia. Sub-Delegado de Polícia, Empresário de cinema e chefe da primeira estação rodoviária de Patrocinio Paulista, do que Ihe ficou a alcunha ”Chefe” como era geralmente chamado. Depois mudou-se para Minas. Filhos (patrocinenses).
    3.1.4. Celso Alves Faleiros, (BH-235 – AG…) nascido a 26 de novembro de 1890 na Fazenda do Turvo, lavrador na Fazenda Nª Sra. da Carmo em Cássia MG. Faleceu a 21 de abril de 1955 deixando viúva, d. Ana do Nascimento Faleiros, filha de Osório (N-23). Descendência registrada à pag.168, BN-152 de AG…
    3.1.5. Joaquim Alves Faleiros Júnior, (BN-236 – AG…)nascido no Turvo a 8 de setembro de 1892, agricultor, em sua terra natal e depois em Ibirací. Casado em primeiras núpcias com d. Maria Amélia do Nascimento Faleiros, filha de José Alves do Nascimento Faleiros (Zeca Alves) e d. Maria Delminda de Figueiredo Faleiros a 27 de dezembro de 1913.
    3.1.6. Alberto Faleiros (BN-237 – AG…), nascido na FAZENDA DO TURVO em Patrocínio do Sapucay a 2 de novem¬bro de 1893, falecido em 1928, casado com d.Mariana Osória Faleiros (Nana nascida em Franca a 13 de fevereiro de 1896 e falecida em Penápolis a 2 de julho de 1960, fillha de Manoel Gonçalves Monteiro (ou Pacheco) e Maria Teodora Faleiros Monteiro conhecida como D. Tatinha; registrados em AG (pag.34, TN-240). Após o falecimento de Alberto, Nana mudou-se para Penápolis, onde criou seu filhos. Ver sua descendência no blog da família -http://familianfaleirosblogspot.com.br

    3.1.7. Afonso Alves Faleiros (BN-238 – AG…), nascido a 18 de setembro de 1895 no Turvo. Casado com Olímpia Eulina Faleiros. Sem descendentes. Afonso foi Juiz de Paz e chefe político em Patrocínio Paulista e fazendeiro. Olímpia era filha de José Alves do Nascimento Faleiros (Zeca Alves) c.c. Maria Delminda de Figueiredo.
    3.1.8. Maria Custódia Faleiros (BN- 239 – AG…), nascida no Turvo a 29 de outubro de l897, casada com José Alves Faleiros Júnior, este filho de seu tio Zeca Alves. Sem descendência. O nome de Custodia foi uma homenagem a sua antepassada d. Joaquina Custodia da Conceição – a Velha da Serra.
    3.1.9. Alípio Faleiros (B-240), nascido no Turvo a 24 de março de 1899. Funcionário durante algum tempo da Prefeitura Municipal de Patrocínio Paulista. Casado com D. Ordália Resende (de Figueiredo) Faleiros (filha de João Urbano de Figueiredo c.c. Mariana Delminda de Rezende). Filhos (patrocinenses). Ver sua descendência no blog da família -http://familianfaleirosblogspot.com.br
    3.1.10. Artur Alves Faleiros (vulgo Barão) (BN -241), nascido a 12 de janeiro de 1901 na Fazenda do Turvo c.c. Dionizia Faleiros ( Filinha) . Foi comerciante em Capitinga e depois agricultor em Patrocínio Paulista, onde residia.
    3.1.11. Darío Faleiros (BN – 242 – AG…), nascido no Turvo a 27 de janeiro de 1904, casado com D.Maria Chaves Faleiros (*30-8-1910). Funcionário da Companhia Cosmos e depois, pecuarista e agricultor, sendo ela filha de José Chaves Sobrinho e D.Guilhermina Lacerda Chaves, descendente do Major Álvaro, considerado um dos fundadores de Patrocínio Paulista .

    Palmira Luiza Novato Faleiros .

  5. Palmira Luiza Novato Faleiros Says:

    Prezado Paulo Sérgio, o comentário acima sobre a família de Alípio Faleiros, foi aquí postado agora, porque em 2012, qdo enviei dados sobre sua parente Cândida neta de Lauriana, vc pediu os dados de Alípio (+1985), que era meu sogro, pai de meu marido Sérgio Alberto Faleiros e que não consta do Livro Apontamentos Genealógicos….de 1968. Qualquer dúvida entre em contato.
    Palmira Luiza. email – pnovatofaleiros@yahoo.com.br

    Entre no site do PROBRIG e encontrará links genealógicos dos Faleiros.

  6. lucimara Says:

    boa noite!
    me chamo lucimara coelho loiola. meus avós paternos se chamavam benedita rosa goveia e Joaquim inacio loiola.
    gostaria muito de saber a historia da familia.
    meu pai Amadeu inacio loiola, e meu tio geremias Loiola, não tem recordação de tios, e primos, de ambas partes.
    e meus avós eram de minas, por perto de muzambim.

  7. Candida Pacheco De Lima Says:

    Boa Noite!
    Me chamo Candida, estou a procura da historia dos meus bisavos paternos Joao Nunes da Silva e Clemencia Nunes da Silva e os bisavos Maternos Manoel Sousa de Carvalho e Antonia Luiz da Silva. Se alguem tiver algum conhecimento sobre eles, peço que me ajude, pois estamos a procura de nossas raizes. Sabemos que eles eram de Minas Gerais, e ja faz mais de 60 anos que perdemos o contato com eles. Agradeço desde ja!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: